Buscas por piloto de avião que caiu na Serra do Japi são retomadas

Buscas por piloto de avião que caiu na Serra do Japi são retomadas

As buscas pelo piloto de um avião de pequeno porte que caiu na Serra do Japi, em Jundiaí (SP), foram retomadas na manhã de hoje (30), confirmaram o Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar e a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo. Segundo os órgãos, as equipes de resgate já estão no sítio.

O avião, de matrícula PT-WLP, desapareceu na última quinta-feira (28), por volta das 20h40, informou os Bombeiros. Informações preliminares afirmam que a aeroplano decolou de Jundiaí com direcção ao Aeroporto do Campo de Marte, na zona setentrião da cidade de São Paulo, e, sem condições de pouso, o piloto teria tentado retornar a Jundiaí. Ele estaria sozinho na aeroplano.

Ontem (29), destroços da aeroplano foram encontrados por investigadores do 4º Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, órgão regional do Núcleo de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, localizados em São Paulo. A Força Aérea Brasileira informou que os investigadores farão a coleta e confirmação de dados, verificar os danos causados à aeroplano e levantar outras informações necessárias para a investigação.

Consulta feita pela Dependência Brasil ao Registro Aeronáutico Brasiliano (RAB) da Dependência Vernáculo de Aviação Social (Anac) mostram que a situação da aeroplano era “normal”. O bimotor foi fabricado em 1995 pela Piper Aircraft e foi registrado uma vez que propriedade da HKTC do Brasil, uma multinacional com sede em Hong Kong. A aeroplano tinha capacidade para cinco passageiros e sua licença permitia unicamente serviços aéreos privados, com proibição para táxi airado.

Em suas redes sociais, a HKTC do Brasil confirmou que “infelizmente, houve um acidente com uma aeroplano de sua propriedade” e que a empresa está empenhada nas buscas. “Informamos que o piloto era o único tripulante e que, no momento, fazia o traslado da aeroplano. Trata-se de piloto experiente, pelo qual temos profundo saudação e gratidão”, escreveu a empresa. 

“Conforme já divulgado pela prensa, a aeroplano encontra-se em estado regular e perfeitas condições de aeronavegabilidade”, acrescentou a HKTC, em nota. 

Manadeira: Dependência Brasil