Chuva: Petrópolis recomenda fechamento do transacção no meio histórico

Justiça absolve PMs envolvidos em caso de mulher arrastada por viatura

A Resguardo Social de Petrópolis recomendou, por volta das 14h40 desta sexta-feira (22), o fechamento do transacção do meio histórico do município, devido à inundação ao longo da Rua do Imperador. A cidade fica na região serrana do Rio de Janeiro e está em alerta pelo histórico de desastres relacionados a temporais.

A Rua do Imperador é uma das principais vias do meio da cidade e fica a poucos metros do Museu Imperial, antiga residência da Família Imperial Brasileira.

A Resguardo Social no município já classifica a chuva que atinge a cidade porquê muito possante e declarou oficialmente estar em estágio operacional de alerta.

O sistema de sirenes do primeiro província da cidade também já foi acionado, o que inclui localidades de São Sebastião, Vila Felipe, Dr. Thouzet, Independência e 24 de Maio.

“A Resguardo Social orienta a mobilização da população da espaço de risco para os pontos de base, que encontram-se abertos preventivamente desde a noite da última quinta-feira (21) para receber a população.  A secretaria pede que a população fique atenta às próximas atualizações.”

Para o professor Paulo Canedo, do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federalista do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ), a cidade está entre as mais vulneráveis a fortes temporais, por ter três rios cortando seu meio.

“Dos três, somente um corre, mais ou menos, dentro da sua calha normal, é o rio que aguenta um extravasamento, o Piabanha. Os rios Quitandinha e Palatinato não aguentam, extravasam com facilidade, mesmo com chuvas não muito grandes”, explicou à Filial Brasil o profissional em gestão de recursos hídricos.

Manadeira: Filial Brasil