Acadêmicos da Unibrasil aprendem sobre influência da visão humanista na construção de cidades inteligentes

Acadêmicos da Unibrasil aprendem sobre importância da visão humanista na construção de cidades inteligentes

Em palestra na Unibrasil, em Curitiba, nesta terça-feira (26/3), o vice-prefeito e secretário de Estado das Cidades, Eduardo Pimentel, expôs aos acadêmicos dos cursos de Arquitetura, Engenharia e Governo a influência da visão humanista em gestão pública, sob a égide da inovação, originalidade e responsabilidade social com os cidadãos, para a construção de cidades inteligentes e verdadeiramente sustentáveis.

Segundo Eduardo Pimentel, uma cidade inteligente carrega não exclusivamente a insígnia da tecnologia, mas também outras atribuições fundamentais para o desenvolvimento pleno em todos os setores públicos e sociais. “Uma cidade inteligente não é exclusivamente tecnológica, mas humana, prioriza as pessoas, os cidadãos, tem responsabilidade fiscal, desvelo com o progresso social, com o meio envolvente e preceitos de sustentabilidade alinhados também com a agenda global”.

Reconhecimento fiscal

Na palestra, organizada pela direção da Unibrasil, o vice-prefeito destacou o reconhecimento de Curitiba no Brasil e internacionalmente, porquê exemplo de gestão, sustentabilidade e inovação. Os prêmios recebidos por Curitiba, de harmonia com Eduardo Pimentel, respondem, em primeiro lugar, à capacidade de inovação da cidade e ao sucesso do projecto de ajuste fiscal de Curitiba, implementado logo no primórdio da gestão, ainda em 2017.

Segundo ele, o ajuste fiscal, adotado pela gestão do prefeito Rafael Greca, permite à cidade garantias financeiras legais para alocar mais recursos, trazer novos investimentos em várias áreas, sobretudo em inovação, originalidade e tecnologia, muito porquê firmar acordos e financiamentos com várias organizações e instituições financeiras.

Avanços gerais

Ainda na conferência, Pimentel citou avanços importantes na cidade nos últimos anos e investimentos comprovados na ordem de R$ 2 bilhões, principalmente em mobilidade urbana, na superfície da saúde e em segurança nutrir.

Entre os projetos citados por Eduardo Pimentel, destaque para o Bairro Novo da Caximba, a Pirâmide Solar de Curitiba, a implantação do BRT Leste-Oeste, as hortas comunitárias, a transição para a eletromobilidade com novos ônibus movidos à robustez limpa e a mudança de matriz energética na cidade, além da Médio de Atendimento 156 e o Aplicativo Saúde Já.

“Nós fomos eleitos a cidade mais inteligente do mundo no ano pretérito (2023), superando cidades porquê Novidade Iorque, por exemplo, e muita gente ainda não acredita. Hoje (terça-feira, 26) também fomos eleitos porquê a cidade mais igualitária socialmente do Brasil. Tudo isso se deve a uma gestão humana, responsável fiscalmente, preocupada com o meio envolvente, com sustentabilidade e o lado social, a partir de planejamento, tecnologia e visão de porvir”, destacou ainda Eduardo Pimentel.

*Créditos imagens e informações Prefeitura de Curitiba