Bonecos de simulação realística ajudam a ambientar novos médicos da Feas

Bonecos de simulação realística ajudam a ambientar novos médicos da Feas

O programa de integração dos novos médicos da Fundação Estatal de Atenção à Saúde (Feas) passou a incluir uma etapa prática, ambientada em laboratório de simulação realística, com bonecos que reproduzem condições clínicas de um paciente real.

A intenção é auxiliar os médicos recém-contratados a assimilarem a rotina e a dinâmica de trabalho onde eles forem atuar – vinculada à Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a Feas tem 26 unidades espalhadas por Curitiba, como o Hospital Municipal do Idoso.

O programa piloto está sendo realizado com os médicos contratados pelo Processo Seletivo Público 01/2021 (de vínculo permanente) e do Processo Seletivo Simplificado 2/2022 (de contrato temporário).

O objetivo é estender gradativamente a experiência para outras áreas da assistência. Os treinamentos foram desenvolvidos e realizados pelo Centro de Capacitação e Desenvolvimento Humano (Cecadeh) da Feas.

Segundo a diretora de Atenção à Saúde da fundação, Tatiane Filipak, o projeto impacta diretamente a qualidade do serviço prestado à população de Curitiba.

“Nosso objetivo é treinar 100% dos profissionais recém-chegados e, com isso, garantir que a prestação de serviço seja qualificada”, disse a diretora.

Na primeira edição, os médicos passaram por treinamentos em ambientes que simulam, com a utilização de equipamentos e bonecos realísticos, o dia a dia das diferentes unidades da fundação.

Foram treinamentos em interpretação de eletrocardiograma, parada cardiorrespiratória, intubação orotraqueal e emergências pediátricas.  A médica Ana Beatriz Bettega, aprovada no PSP, participou da integração e classificou o treinamento como “completo”.

“Trouxe experiência prática mesmo para médicos não especialistas na área, visto que estamos sujeitos a atender qualquer tipo de ocorrência”, afirmou Ana Beatriz.

Estrutura

Instalado no Hospital Municipal do Idoso, o Centro de Capacitação e Desenvolvimento Humano foi criado em novembro de 2019 e conta com um banco de 50 facilitadores (especialistas, mestres e doutores).

Em 2021 foram 774 ações educativas com mais de 13 mil participações. No primeiro semestre deste ano foram 467 ações educativas e mais de 10 mil participações. Além do laboratório de simulação realística, o Cecadeh utiliza o auditório do hospital, com 150 lugares, e uma sala de aula.

Os programas de ensino são pensados por eixo: Urgência e Emergência, Saúde do Idoso, Saúde Materno-infantil, Saúde Mental, Assistência Domiciliar em Saúde, Qualidade e Segurança do Paciente, Análises Clínicas, Administrativo, Competências Gerenciais e Competências Comportamentais.

Unidades

Além do Hospital Municipal do Idoso, a Feas administra o Hospital do Bairro Novo, o programa Saúde em Casa do Serviço de Atenção Domiciliar (SAD), 13 Centros de Atenção Psicossocial (Caps) e a Unidade de Estabilização Psiquiátrica Casa Irmã Dulce.

Também faz a gestão das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) Tatuquara, Boqueirão e Fazendinha, Complexo Regulador, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, Central de Transporte Sanitário e Central de Teleatendimento.

Fonte: Prefeitura de Curitiba