Cesta básica no Armazém da Família chega a ser R$ 267 mais barata que em mercados convencionais

Cesta básica no Armazém da Família chega a ser R$ 267 mais barata que em mercados convencionais

 

Em tempos de inflação alta e elevação de preços, os Armazéns da Família da Prefeitura de Curitiba se mantêm como a melhor opção para compras, com preços em média 30% mais baratos que na rede convencional.

Pesquisa apresentada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) mostra que entre maio e junho deste ano o preço da cesta básica em Curitiba atingiu o valor de R$ 701,26. Para quem é cliente dos Armazéns da Família, o preço ficou em R$ 433,80. Ou seja, os clientes conseguiram economizar até R$ 267,46.

Para se cadastrar e ter direito a compras nos Armazéns da Família de Curitiba, o consumidor precisa comprovar renda familiar de até 5 salários mínimos e que mora na capital (veja abaixo como fazer).

O secretário de Segurança Alimentar e Nutricional, Luiz Gusi, salienta que diariamente equipes da secretaria percorrem supermercados de Curitiba monitorando os preços para garantir que os itens nos Armazéns da Família sejam mais baratos. As pesquisas ficam disponíveis para consulta no site Clique Economia.

Gusi lembra que, além dos Armazéns, a Prefeitura também garante preços mais baixos para frutas e verduras nos Sacolões da Família, que trabalham com o preço máximo de R$ 3,69 o quilo para a maioria dos hortifrútis.

“Mesmo que haja promoções nos mercados convencionais, os preços nos Armazéns e nos Sacolões são sempre mais em conta. Nos Armazéns, os preços são, em média, 30% mais baratos e nos Sacolões até 40% mais baixos que no varejo”, diz Gusi.

Limite de compras

Uma novidade que entrou em vigor nos Armazéns da Família nesta semana é o aumento do valor máximo mensal para compras. O limite passou de um salário-mínimo, R$ 1.212 reais, para R$ 1.818 reais, o que representa 30% de cinco salários-mínimos.

Armazém da Família

Maior programa de acesso alimentar do Brasil e um dos mais antigos da Prefeitura na área de assistência social, o Armazém da Família é coordenado pela Secretaria de Segurança Alimentar e Nutricional.

Os Armazéns têm produtos a preços em média 30% mais baixos que no mercado tradicional e são abastecidos com uma variedade de 350 produtos, como alimentos básicos e essenciais, produtos de limpeza e higiene pessoal, por um preço mais acessível.

O programa conta com 35 lojas em Curitiba. Na Região Metropolitana, são 11 municípios que possuem unidades ou convênio para que seus moradores possam comprar na capital.

Cadastro

O cadastro no Armazém da Família é feito por autoatendimento on-line. O processo é rápido e simples pelo portal do programa ou pelo aplicativo Curitiba App, no ícone Armazém da Família.

Documentação necessária

Documentos de todos os membros da família, ou moradores da mesma residência:

– RG, CPF, carteira de trabalho obrigatória para maiores de 18 anos;

– Comprovante de renda (holerite ou contracheque) atualizado;

– Se for declarante de Dirf (Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte) apresentar a Declaração de Ajuste Anual de Imposto de Renda, ou seja, a declaração completa com aproximadamente sete folhas;

– Se possuir CNPJ (empresa) deve apresentar a Declaração do Simples Nacional, Decore ou Declaração de Inatividade (DCTF);

– Se estiver recebendo Seguro Desemprego, apresentar comprovante;

– Se for aposentado/pensionista ou receber auxílio doença, apresentar demonstrativo de Crédito de Benefício do INSS (que pode ser obtido no caixa eletrônico de seu banco de recebimento), ou no site do INSS;

– Comprovante de residência em nome de um dos membros da família, com data de no máximo 3 meses. Pode ser conta de luz, água ou telefone, correspondência bancária, condomínio, correspondência de órgãos públicos, cópia do cadastro da unidade de saúde ou do Cadastro Único.

– Dos menores: Certidão de Nascimento ou Carteira de Identidade.

 

 

 

Fonte: Prefeitura de Curitiba