Curitiba amplia ensino em tempo integral e abre 286 vagas na Educação Infantil

Curitiba amplia ensino em tempo integral e abre 286 vagas na Educação Infantil

Ampliação do ensino em tempo integral, abertura de vagas na educação infantil, novos equipamentos tecnológicos e ações inovadoras nas salas de aula. Desde 2017, a rede municipal de ensino de Curitiba avança para garantir educação de qualidade a 140 mil crianças e estudantes matriculados.

Em 2023, as famílias de Curitiba ganharam mais dois Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), o Ida Hannemann de Campos, no bairro Rebouças, e o Maestrina Esmeralda Rovani, no Ganchino. Juntas, as duas unidades abriram 286 vagas para crianças. Ao todo, Curitiba tem 232 CMEIs e mais três devem ser entregues em 2024.

Priscila Vieira, mãe de Noah, de 1 ano e 4 meses, matriculado no Esmeralda Rovani, está feliz porque agora vai poder trabalhar. “É uma alegria ter este CMEI novinho para deixar meu filho.”

Tempo integral

O ensino em tempo integral chegou a 153 das 185 escolas municipais de Curitiba. Em 2017 eram apenas 86.

As regionais Cajuru e Portão encerraram 2023 com integral em todas as suas escolas e essa é a meta para as demais regionais até o fim de 2024.

Para a ampliação, a Prefeitura investiu em obras. Como parte das comemorações dos 330 anos da cidade, em março, a rede municipal ganhou três Unidades de Educação integral (UEIs): Boa Vista (UEI Ano 330), Portão e Tatuquara. Essas unidades concentram estudantes do Ensino Fundamental de diversas escolas da região.

“Buscamos qualificar e ampliar essa oferta, começando com parte das turmas e na sequência aumentando esse número, dentro da capacidade da rede. Iniciamos por turmas com maior demanda”, explica a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila.

“Adoro a escola, adoro aprender e brincar”, disse a estudante Carolina Fonseca, do 5º ano do Ensino Fundamental da Escola Campo Mourão, atendida na UEI Portão.

Além das escolas, todos os 232 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) já oferecem período integral.

Infraestrutura

Em 2023, foram cerca de 600 ações da Coordenadoria de Obras, com valor próximo a R$ 17 milhões investidos nas unidades educacionais das dez regionais. Mais de 380 unidades tiveram serviços de pintura, reformas em telhados, muros, banheiros e pisos, entre outros.

Fundo Rotativo

O programa Fundo Rotativo, que deposita diretamente na conta das unidades recursos para pagamento de serviços e compras, repassou R$ 21,6 milhões ao longo de 2023, em cinco parcelas mais duas cotas extras (uma exclusiva para itens de segurança e outra para pagamento de serviços de contadores).

Biblioteca pedagógica e inclusiva

Inaugurada em março, a Biblioteca Pedagógica e Inclusiva Darcy Ribeiro tem quatro mil títulos disponíveis à comunidade acadêmica e às famílias, inclusive com atendimento noturno (pesquisas, reuniões acadêmicas), mediante agendamento. Conta com audiolivros, óculos de realidade virtual e títulos em braile. O investimento da Prefeitura no novo espaço foi de R$ 894 mil.

Cidade Educadora

Em outubro de 2023, Curitiba recebeu delegações de cidades brasileiras e de outros países para a Reunião do Conselho Executivo da Associação Internacional das Cidades Educadoras, evento preparatório para o Congresso Internacional de maio de 2024. Será a primeira vez que a capital do Paraná sediará um evento dessa natureza.

Linhas do Conhecimento

O programa que transforma Curitiba numa imensa sala de aula atingiu em 2023 a marca de 300 mil participações de crianças e estudantes, desde 2017. O Linhas tem aulas de campo e propostas lúdicas e culturais em parques, praças, museus, Faróis do Saber e Inovação, entre outros espaços da cidade.

“Aprendi várias coisas, vi os quadros no memorial e a natureza chama a atenção, tem as araucárias, os esquilos”, contou Paulo Henrique Ramos, estudante da Escola municipal Maria Neide Gabardo Betiatto, durante atividade do Linhas no Memorial Ucraniano (Parque Tingui).

Cientistas na Escola

O Cientistas na Escola é realizado com o apoio de cientistas das universidades, que visitam as unidades e apresentam suas pesquisas e projetos. Desde 2017, foram 670 ações nas 185 escolas. Somente este ano, foram cerca de 400 turmas beneficiadas, com 12 mil estudantes ao todo, em unidades educacionais das dez regionais.

Os temas incluem biologia, neurociências, química, células-tronco, paleontologia, conservação de espécies de animais, clima, drones, entre outros.

“Eu nunca tinha visto nada parecido, é muito legal. Quem sabe a vida de cientista seja divertida mesmo”, comentou a estudante Ester de Castro Castilho, do 5º ano do Ensino Fundamental da Escola Bento Mossurunga (Boqueirão).

Recomposição das aprendizagens

Com foco na formação continuada dos professores, o Programa de Recomposição da Aprendizagem dos Estudantes da Rede Municipal de Ensino (Praer) registrou 881 participantes. É mais uma ação para garantir educação de qualidade, a partir de diferentes encaminhamentos para o ensino da de Língua Portuguesa e Matemática.

Unidades de Educação Integral

A expansão tem sido gradual desde 2017, quando a rede somava 86 unidades com integral. Atualmente, 55 mil estudantes, abrangendo a educação infantil e o Ensino Fundamental, beneficiam-se desse modelo, representando um aumento em relação aos 42 mil atendidos em 2017. Em Curitiba, todas as 232 creches municipais oferecem ensino em período integral.

Dados gerais da rede municipal de ensino

  • 140 mil crianças e estudantes matriculados
  • 17 mil profissionais da Educação
  • 185 escolas municipais
  • 232 Centros Municipais de Educação Infantil
  • 32 Faróis do Saber e Inovação + 1 Laboratório Pedagógico de Inovação

Fonte: Prefeitura de Curitiba