Curitiba chega aos 331 anos uma vez que referência vernáculo em Saúde 4.1

Curitiba chega aos 331 anos como referência nacional em Saúde 4.1

As inovações tecnológicas a serviço da saúde pública curitibana implementadas nos últimos anos tornaram a capital paranaense referência vernáculo em Saúde 4.1, protótipo que usa recursos tecnológicos para o atendimento humanizado. Com isso, Curitiba, considerada a cidade mais inteligente do mundo, chega ao seu natalício de 331 anos ocupando também uma posição de vanguarda na saúde pública do país.

“A Saúde de Curitiba saiu da UTI para a vanguarda do atendimento 4.1. Hoje o curitibano sabe que não precisará enfrentar filas para agendar uma consulta, graças ao aplicativo Saúde Já, e que tem a opção de se consultar por videoconsulta no conforto da sua vivenda, bastando vincular para a Medial Saúde Já”, disse o prefeito Rafael Greca.  

O protótipo de atendimento da Saúde 4.1 incorpora tecnologia às práticas dos profissionais para promover humanização, acessibilidade, facilidade e qualidade para os usuários do SUS. A Saúde 4.1 representa as ferramentas tecnológicas da indústria 4.0, da internet das coisas, somadas ao tipo, ao cidadão, representado pelo número 1.

“Significa que todo conhecimento técnico e habilidade em atender pessoas estão voltados para o tipo, que é único em suas necessidades”, diz a secretária municipal da Saúde, Beatriz Battistella. “Aliás, o número 4.1 remete ao código de Discagem Direta à Intervalo (DDD) de Curitiba: 41”, completa.

Melhoria contínua

A incorporação de novas tecnologias à saúde pública curitibana é um processo de melhoria contínua em Curitiba, iniciado em 1999, com a implantação do primeiro prontuário eletrônico e com grandes avanços a partir de 2017, com a oferta de serviços de saúde ao alcance da mão dos usuários do SUS curitibano.

Em 2017, primeiro ano da gestão do prefeito Rafael Greca, foi criado o aplicativo Saúde Já Curitiba, para facilitar o agendamento de consultas nas unidades de saúde. Aos poucos, o aplicativo ganhou novas funcionalidades e se tornou o principal meato de informação da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) com o usuário do SUS Curitibano.

Pelo app, é verosímil agendar atendimento com a enfermagem e com dentistas, confirmar exames e consultas especializadas, receber mensagens de serviços e orientações, verificar a carteira vacinal e as vacinas aplicadas, pendentes e em detença, e também realizar videoconsulta com médicos e enfermeiros da Medial Saúde Já.

Em março de 2020, em meio a pandemia da covid-19, foi lançada a Medial Coronavírus, que posteriormente foi rebatizada de Medial Saúde Já, ao incorporar gradualmente novos serviços, uma vez que agendamento de vacina anticovid para bebês, agendamento de mamografia e preventivo do pescoço do útero, orientação para pedestal na amamentação, pedestal para parar de fumar e outras informações e orientações do SUS curitibano.

Em abril de 2023, os serviços foram ampliados e os curitibanos também passaram a ter entrada a soluções de tele e videoconsulta por meio da Medial Saúde Já para outras queixas agudas, e não somente para sintomas respiratórios. – o serviço já soma um milhão de atendimentos desde a sua geração em 2020.

“Facilitou meu dia e já recebo a receita médica para buscar o medicamento e resolver o problema. Gostei muito do atendimento”, avalia a moradora do província sanitário do Boa Vista, Denise Wolaniuk. 

Em junho de 2023, consolidando o protótipo de Saúde 4.1, houve, ainda, a reabertura da UPA Fazendinha, já integrada à Medial Saúde Já, com uma estrutura que dispõe de cabines individuais, para direcionar usuários com queixas leves para teleatendimento.

Ainda em 2023, a SMS lançou o livro eletrônico “Saúde 4.1 – uma Curitiba mais humana e conectada na sua saúde”, documento que aborda os conceitos e instrumentos do protótipo de atenção à saúde atualmente aplicados na capital paranaense.

 

Os números do SUS Curitibano

• 20 milhões de medicamentos por mês

• 2 milhões de doses de vacina por ano

• 53 milénio atendimentos por dia nas unidades básicas de saúde, de segunda a sexta-feira

• 37 milénio profissionais de Saúde da rede própria e contratados

• 109 unidades básicas de saúde

• 9 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs)

• 650 milénio exames mensais do Laboratório Municipal

*Créditos imagens e informações Prefeitura de Curitiba