Curitiba chega aos 331 anos uma vez que referência vernáculo em transparência e governança

Curitiba chega aos 331 anos como referência nacional em transparência e governança

O prefeito Rafael Greca anunciou durante a Smart City Curitiba Expo 2024, na semana passada, a geração da Secretaria Municipal Extraordinária de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Lucidez Sintético (Sedeia). O objetivo do novo órgão é dar sequência à adoção de soluções que tornam o serviço público mais moderno, jeitoso e próximo de quem mora e usa a cidade. O sistema de videomonitoramento Muro Do dedo, a plataforma de convergência e compartilhamento de dados públicos denominada Hipervisor Urbano e a Zeladoria Virtual já usam a IA e são alguns exemplos.

A Sedeia tem o papel de declamar, promover e integrar novos projetos que usem a tecnologia de Lucidez Sintético, possibilitando a geração de sistemas capazes de simular o raciocínio, a aprendizagem e a percepção humana por meio de máquinas. O órgão trabalha em conjunto com a Dependência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, que já atua com o Vale do Pinhão – ecossistema de inovação da cidade.

Não precisa nem pedir

Graças a ações implantadas durante a gestão Rafael Greca, a IA já faz secção da vida dos curitibanos. Com a Zeladoria Do dedo – instrumento usada em obséquio da manutenção urbana – ficou mais jeitoso a gestão daquilo que o público identifica uma vez que “Zelo por Curitiba”, slogan da campanha de marketing que pontua as ações da Prefeitura no segmento.

O programa Zelo Virtual se baseia em veículos de transporte da frota da Prefeitura e de aplicativo. Eles estão equipados com sensores para monitorar a situação das ruas, avaliando o pavimento e outros elementos da paisagem urbana. Ao detectar um buraco em uma via, por meio da perceptibilidade sintético, abre-se involuntariamente um protocolo de solicitação de serviço para ser executado pelo órgão competente.

O porvir é agora

Plataforma de convergência e compartilhamento de dados públicos recém-inaugurada, o Hipervisor Urbano reúne ferramentas capazes de coletar, processar e partilhar informações em formatos que permitam a gestão de serviços em tempo real e o planejamento de políticas públicas por todas as áreas da Prefeitura de Curitiba.

Projetado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) em parceria com a Secretaria de Governo, Gestão de Pessoal e Tecnologia da Informação (Smap), Dependência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a inovação é formada por um Núcleo de Operações com grandes monitores que atualizam os dados em tempo real. Os equipamentos são coordenados por 23 técnicos, divididos entre cientistas e desenvolvedores.

Redução da criminalidade

A Muro Do dedo é o sistema de videomonitoramento formado por 1,9 milénio câmeras de vigilância instaladas em locais da cidade com grande circulação de pessoas. Além de equipamentos fixos, o sistema está ligado às câmeras corporais (body cams) e às câmeras veiculares da Guarda Municipal.

Com a Muro Do dedo, a taxa de criminalidade caiu 40%, segundo dados da Secretaria Municipal da Resguardo Social e Trânsito.

Gestão compartilhada

Indicado pela Organização das Nações Unidas (ONU) uma vez que exemplo de governança e vencedor do prêmio “World Government Summit” neste ano, o programa de consulta pública Fala Curitiba foi criado em 2017 para dar voz ao cidadão na escolha de obras e serviços.

A participação dos moradores se dá pela internet, pelas unidades itinerantes conhecidas por Fala Traste e nas reuniões de bairros e nas Regionais. Neste momento, o Fala Curitiba está concluindo a sua primeira lanço, momento em que os cidadãos com 15 anos ou mais estão escolhendo cinco entre 65 ações referentes a 17 políticas públicas.

Lar em ordem

Criada em abril de 2022, a Controladoria-Geral do Município (CGM) trouxe para a Prefeitura mecanismos de controle eficientes para a gestão cada vez mais próxima dos interesses de eficiência e transparência dos gestores públicos e também da população.

Para isso, colocou à disposição do público a sua Ouvidoria – instância para onde devem ser comunicadas as condutas antiéticas e os atos contra a governo municipal. O objetivo é oferecer ao cidadão a oportunidade de participar da gestão pública de forma efetiva.

A CGM também é responsável pela implantação da Política de Gestão de Riscos. Segundo o o controlador-geral de Curitiba, Daniel Conde Falcão, a gestão de riscos é feita de forma sistemática, estruturada e oportuna, fornecendo informações de esteio às decisões de alocação, uso favorável dos recursos e otimização do desempenho organizacional.

*Créditos imagens e informações Prefeitura de Curitiba