Curitiba tem assento no Juízo Pátrio dos Regimes Próprios de Previdência

Ary Gil Merchel Piovesan, presidente do IPMC. Curitiba, 01/04/2024. Foto: Hully Paiva/SMCS

O presidente do Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba (IPMC), Ary Gil Merchel Piovesan, representará Curitiba, nesta terça-feira (2/4), em Brasília, durante a primeira reunião do Conselho Nacional dos Regimes Próprios de Previdência Social (CNRPPS) para o procuração 2024/2025.

A inclusão de Curitiba uma vez que integrante do Juízo Pátrio, ligado ao Ministério da Previdência, foi publicada em portaria no Quotidiano Solene da União de 22 de março de 2024.

“A participação do IPMC no Juízo é de grande valimento para Curitiba, pois teremos a oportunidade de levar as nossas contribuições ao grupo de decisões das políticas de previdência social relativas aos regimes próprios de previdência social”, afirma Piovesan.

Segmento dos integrantes do órgão ligado ao Ministério da Previdência Social são representantes de regimes próprios, tais uma vez que o IPMC. Também há representantes do Ministério da Previdência Social, do INSS, dos tribunais de Contas, dos segurados e beneficiários da previdência.

Conaprev

Antes da geração do CNRPPS, os regimes próprios de previdência já participavam dos debates propostos no Conselho Nacional dos Dirigentes de Regimes Próprios de Previdência Social (Conaprev), do qual o Ministério da Previdência e o IPMC também participam.

A entidade sem fins lucrativos existe desde 2001 e seu objetivo é aprimorar e fortalecer os regimes próprios de previdência social do país que buscam a sua sustentabilidade.

O CNRPPS está previsto desde 2019, no decreto federal 10.188 . O Ministério da Previdência já contava com os conselhos nacionais de Previdência Social e da Previdência Complementar.

*Créditos imagens e informações Prefeitura de Curitiba