Curitibinhas assistem a teatro sobre ancestralidade no Memorial de Curitiba

Curitibinhas assistem a teatro sobre ancestralidade no Memorial de Curitiba

E se as pessoas esquecessem suas origens? E se não soubessem mais das histórias das suas famílias e seus valores? Essas reflexões com o tema da ancestralidade embalaram a imaginação de crianças e estudantes da rede municipal de ensino nesta quinta-feira (16/11).

Como parte da programação cultural neste Mês da Consciência Negra organizada pela Assessoria de Promoção da Igualdade Étnico-racial da Prefeitura, eles assistiram à peça teatral As Três Marias na Cidade do Esquecimento, no Memorial de Curitiba.

Participaram 30 crianças do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Camponesa, 60 estudantes da Escola Municipal Padre Francisco Meszner (ambos na CIC) e 30 estudantes da Escola Municipal CEI Pedro Dallabona (bairro Orleans).

“Eu não conhecia este lugar, é muito bonito. Gosto muito destas atividades em locais diferentes. Isto tudo faz a gente pensar na nossa história”, comentou a estudante Millene de Fátima Ribas França, da Escola CEI Pedro Dallabona.

O espetáculo, apresentado pela curitibana Cia Girolê, une contação de histórias, música e formas animadas para abordar a ancestralidade. Com bonecos e músicas, a peça esteve em cartaz no último Festival de Teatro de Curitiba e aborda o que aconteceria se uma cidade inteira caísse no esquecimento.

A agenda completa da Assessoria de Promoção da Igualdade Étnico-racial da Prefeitura inclui atividades para adultos e crianças, com apresentações culturais e peças artesanais dos afroempreendedores, em exposição.

As atrações começaram na quarta-feira (15/11), no Memorial de Curitiba, no Centro Histórico, e vão até 20 de novembro – o Dia da Consciência Negra. A entrada é grátis.

Fonte: Prefeitura de Curitiba