Desapropriação de terreno vai garantir a primeira área para implantação da Reserva Hídrica do Futuro de Curitiba

Desapropriação de terreno vai garantir a primeira área para implantação da Reserva Hídrica do Futuro de Curitiba

A Prefeitura de Curitiba já garantiu a primeira área para a implantação da Reserva Hídrica do Futuro. Em reunião, na tarde dessa quarta-feira (20/12), o prefeito Rafael Greca se encontrou com os irmãos da família Costa, do bairro Umbará, para formalizar a desapropriação amigável do terreno de aproximadamente 350 mil metros quadrados do tradicional bairro italiano, na região Sul de Curitiba.

“É um momento histórico para Curitiba. Acaba de nascer a Reserva Hídrica do Futuro. O Renê, o Renato e o Adir Costa, herdeiros do areal Costa, vão vender a área para a Prefeitura para começarmos um grande programa no bairro Umbará”, disse o prefeito Rafael Greca.

O terreno que será desapropriado fica à margem das áreas de cavas de areia do Umbará. “Essas cavas que tanto progresso geraram para Curitiba, que salvaram a cidade da falta d’água tantas vezes, agora vão ser a garantia de que nunca faltará água nesta cidade que amamos tanto. Viva o Umbará, isso é um presente para a cidade de Curitiba”, completou Greca.

O primeiro trecho da Reserva Hídrica do Futuro, que fica entre o Rio Barigui e a BR-277, vai abranger os bairros Caximba (Reserva da Vida Silvestre), Campo de Santana, Umbará e Ganchinho. Atualmente, os trabalhos em andamento se concentram com a alteração de zoneamento no trecho e a negociação com os proprietários dos terrenos da região.

Já o segundo trecho do programa vai da BR-277 até o Rio Atuba, passando pelos bairros Alto Boqueirão (Zoológico), Boqueirão (Parque Náutico), Uberaba (Parque da Imigração Japonesa) e Cajuru (Parque Peladeiros e Cajuru).

O objetivo da Reserva Hídrica do Futuro é interligar as antigas cavas do Rio Iguaçu, na Região Metropolitana de Curitiba, favorecendo a formação de lagos que poderão suprir o abastecimento de água para a população em momentos de estiagem. A iniciativa é uma parceria da Prefeitura de Curitiba e Governo do Estado do Paraná, através da Sanepar, Instituto Água e Terra (IAT) e Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec).

Pioneirismo curitibano

A área total da Reserva Hídrica do Futuro é de 200 km², com 50 km² de área de águas e lagos, entre Balsa Nova e Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. Poderá reservar até 43 bilhões de litros de água para serem utilizados no abastecimento regional em situações emergenciais de estiagem.

Em toda a área será formado um corredor ecológico, com preservação da fauna e da flora e a implementação de elementos urbanísticos e áreas de lazer e turismo.

Em 2021, o prefeito Rafael Greca assinou o Decreto Municipal nº 1.478/2021 que instituiu um grupo de trabalho da Reserva Hídrica do Futuro em Curitiba, coordenado pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

De acordo com a secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza Dias, com toda a implantação, será a maior reserva de água para uso em situações de escassez hídrica da região. “Estamos falando de uma extensão quatro vezes maior do que o Passaúna, de Pinhais até Fazenda Rio Grande”, disse.

“Vamos formar um grande parque com lagos para reserva e futura captação, orla, equipamentos de lazer e uma faixa lateral com condição de ocupação urbana ordenada, com estrutura de captação de esgoto”, completou a secretária municipal do Meio Ambiente.

Também participaram da reunião o secretário do Governo Municipal e presidente do Ippuc (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba), Luiz Fernando Jamur; o superintendente de Obras e Serviços do Meio Ambiente, Jean Brasil; a procuradora-geral do Município, Vanessa Volpi; e a equipe técnica responsável pelo projeto da Reserva Hídrica do Futuro.

Fonte: Prefeitura de Curitiba