Dom Pedro Fedalto faz 96 anos e recebe a medalha da Ordem da Luz dos Pinhais

Dom Pedro Fedalto faz 96 anos e recebe a medalha da Ordem da Luz dos Pinhais

 

O prefeito Rafael Greca entregou na manhã desta quinta-feira (11/8) a Ordem da Luz dos Pinhais ao arcebispo emérito de Curitiba, dom Pedro Fedalto.

A honraria máxima da capital paranaense foi criada em 2018 para reconhecer quem trabalha pelo desenvolvimento da capital e também pela promoção do bem comum.

A entrega da medalha aconteceu no Seminário Diocesano São José, no Orleans, e marcou o aniversário de 96 anos do homenageado. 

 

Trajetória

De nacionalidade brasileira e descendência italiana, dom Pedro Fedalto nasceu no dia 11 de agosto de 1926 na Colônia Antônio Rebouças, em Campo Largo.

O religioso foi ordenado sacerdote em 6 de dezembro de 1953 e sua sagração episcopal ocorreu em 28 de agosto de 1966. Foi bispo auxiliar da Arquidiocese de Curitiba de 1966 a 1970 e administrador apostólico diocesano no ano de 1970, após a morte de dom Manuel da Silveira, sendo empossado como arcebispo no dia 28 de fevereiro de 1971.

Durante os 33 anos de episcopado, dom Pedro Fedalto criou 74 novas paróquias, ordenou 74 padres diocesanos, acolheu congregações femininas e masculinas e foram construídas 47 igrejas. 

Aluno brilhante e vinda do papa

O prefeito Rafael Greca disse que entre os grandes feitos do homenageado está a vinda do papa João Paulo II, em 5 de julho de 1980, que atraiu a Curitiba uma multidão de fiéis de vários lugares do Brasil.

“Dom Pedro Fedalto foi um aluno brilhante e ganhou o grau de excelente por 33 vezes. Sempre foi um apaixonado por história. Seu livro sobre a Igreja no Paraná é uma referência marcante da arte sacra e das igrejas antigas de Curitiba”, disse o prefeito.


Verdade na caridade

Greca lembrou também que o arcebispo emérito foi padrinho de seu casamento com Margarita Sansone, em 1992.

“É uma figura humana de grande envergadura. Seu lema, ‘a verdade na caridade’, é muito sábio porque a verdade é o que nos liberta e é o que provoca o reino de Deus na Terra”, disse Greca.

Dom de Deus

Dom Pedro Fedalto ficou emocionado com a homenagem. “Eu me sinto feliz e agradecido, ainda mais em receber esta homenagem do prefeito de Curitiba, que é meu amigo de muitos anos”, disse.

“Se cheguei até aqui foi pela graça de Deus. Alguns torcem para que eu chegue aos 100 anos, mas isso é Ele quem sabe, porque minha vida e todas as coisas que eu fiz são um dom de Deus”, ressalvou.


Vivendo e orando

Dom Pedro comemorou o aniversário de 96 anos convidando todos a rezarem o Pai Nosso e a Ave Maria.

Lúcido, relembrou fatos da sua trajetória, como a primeira missa celebrada em 1953, e agradeceu ao mentor, dom Manoel Silveira, que o acolheu ainda quando era estudante no seminário.

180 cartas

O arcebispo de Curitiba, dom José Antônio Peruzzo, entregou a dom Pedro Fedalto uma caixa com 180 cartas de padres parabenizando-o pelo aniversário e pela distinção da medalha.

“Muitos desses padres foram ordenados por dom Pedro Fedalto. Eu mesmo fui acolhido por ele quando cheguei a este seminário hoje estou aqui manifestando a ternura ao bom vovô”, disse.

Durante a cerimônia, os participantes cantaram os hinos de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, de Curitiba, Ecce Sacerdos Magenus e o Parabéns Pra Você ao homenageado, executados pelos músicos Khae Lucas (organista) e Mel Fernandes (soprano).

Presenças

Participaram o provedor do Hospital Santa Casa, frei Diamantino Prata de Carvalho; o arcebispo emérito de Maringá, dom Anuar Batistti; o presidente da Cohab, José Lupion Neto; os administradores regionais Narciso Doro (Cajuru) e Gerson Gunha (Portão); alunos do Colégio Diocesano de Curitiba; vereadores; o assessor de Articulação Política, Lucas Navarro de Souza; e o chefe de Gabinete, Francisco Assis.

Discurso do prefeito Rafael Greca

Esta homenagem é concedida a quem engrandeceu nossa amada Curitiba, a quem contribuiu de forma significativa com o desenvolvimento da cidade e de sua gente. No caso de Dom Pedro Antônio Marchetti Fedalto, a dedicação sem limites extrapolou todos os limites territoriais de Curitiba, do Paraná, do Brasil e chegou ao Vaticano, de onde partem as orientações e as ações do exercício religioso católico para o Mundo.

Caro Dom Pedro Fedalto, levar a palavra de Deus fez do senhor nosso guia, nossa referência de fé e conforto espiritual. Hoje, comemoramos seu aniversário de 96 anos e celebramos lhe entregando a mais alta condecoração da cidade de Curitiba, a Medalha da Ordem da Luz dos Pinhais. 

Toda a sua história começou em 11 de agosto de 1926, e sob os cuidados dos seus pais, Corona Marchetti e Giácomo Fedalto. O batizado aconteceu logo em 29 de agosto, primeiro sacramento concedido pelo Padre Natal Pigatto, missionário scalabriniano, na Capela Nossa Senhora do Carmo, na Colônia Rebouças.

Foi crismado em 9 de outubro de 1932 por Dom João Francisco Braga, primeiro Arcebispo de Curitiba, quem dedicou e ungiu também as paredes da nossa Catedral de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais.

Piá da colônia italiana, tímido e inteligente, Pedro ingressou no Seminário São José com apenas 13 anos, sem saber falar português. Pediu para sair três meses depois, mas foi impedido pelo reitor. Aluno do professor Luiz Lorenzi, seu estimado catequista, foi enviado para estudar no Seminário do Ipiranga, em São Paulo, e ao retornar foi ordenado sacerdote em 6 de dezembro de 1953, em Curitiba, diante do altar de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais.

Colecionador das melhores notas e de uma memória admirável, Pedro recebeu 33 vezes o título de “excelência” nos estudos. Tornou-se, mais tarde, sua “Excelência Reverendíssima, Dom Pedro Fedalto”, quando foi sagrado bispo em 28 de agosto de 1966.

Dom Manuel D’Elboux impediu que seu jovem Bispo Auxiliar fosse nomeado Bispo de Palmas e protestou perante o Núncio Apostólico para que o mantivesse em Curitiba. Com a morte repentina de Dom Manuel, Dom Pedro Fedalto se tornou seu sucessor, aquele que seria a continuação do modelo de seu episcopado, pois em 28 de dezembro de 1970, foi nomeado Arcebispo de Curitiba pelo Papa Paulo VI.

Em 5 de julho de 1980, Dom Pedro Fedalto recebeu o Papa João Paulo II em Curitiba, e, em seu discurso de acolhida, comparou o Santo Padre à imponente araucária: “O pinheiro é altaneiro, sobressaindo-se às demais árvores. Assim é Vossa Santidade, visto por todos com os olhos da fé”.

Dom Pedro Fedalto governou a Arquidiocese de Curitiba por 33 anos, tratando a todos com respeito e amor, fazendo valer o lema ostentado em seu brasão: “Verdade na Caridade”.

Por toda sua obra, por todo o seu trabalho de cuidar e fazer o bem para a nossa gente, por toda a sua dedicação, estimado Dom Pedro Fedalto, conselheiro, padrinho e condutor da cerimônia religiosa do meu casamento com minha amada Margarita, lhe entrego esta Medalha da Luz dos Pinhais.

 

Fonte: Prefeitura de Curitiba