Eduardo Pimentel prestigia superprodução da Paixão de Cristo em Curitiba

Um público de 5,5 milénio pessoas lotou a Rua Tijucas do Sul (Sítio Contornado) em frente à Rua da Cidadania do Bairro Novo, para ver a encenação grandiosa da Paixão de Cristo, tradicional no bairro. A apresentação foi realizada na noite desta sexta-feira (29/3), feriado da Sexta-Feira Santa e natalício de 331 anos de Curitiba, encenada pelo grupo Arte Vida, da Paróquia Vate Elias. 

Na mesma noite, outros três grupos de teatro comunitário, apoiados pela Instalação Cultural de Curitiba, também apresentaram outras encenações da Paixão de Cristo nos bairros Barreirinha, Boqueirão e no Bairro Cume. 

No Sítio Contornado

O vice-prefeito Eduardo Pimentel juntou-se ao público, que assistiu à uma verdadeira superprodução que narrou os últimos dias de Jesus Cristo que, na fé cristã, foi crucificado na Sexta-feira Santa e ressuscitou no domingo de Páscoa.  

“Vim cumprimentar todos vocês e parabenizar todos os que estão realizando está bela apresentação. Hoje é um dia duplamente importante, um dia para a reflexão e da fé e também o natalício de 331 anos de Curitiba. Que Deus abençoe a cada um de vocês e Feliz Páscoa”, disse Pimentel, ao lado do pároco Frei Walter. 

O vice-prefeito também esteve nos bastidores saber e cumprimentar o elenco e a equipe de produção. 

Superprodução

Famílias inteiras assistiram à Paixão de Cristo na Rua da Cidadania, transformada em um grande cenário. 

O espaço foi ocupado por um elenco de centena atores amadores, entre crianças, jovens, adultos e idosos. Outras 40 pessoas da comunidade estavam nos bastidores, assegurando o bom curso da encenação.

Com iluminação, recursos sonoros e efeitos especiais, trilha sonora e figurinos muito cuidados, a apresentação teve duas horas de duração e manteve a plateia atenta.  A encenação foi transmitida simultaneamente em três telões gigantes.

Em 33 cenas, a peça narrou os últimos dias de Jesus, rememorando alguns de seus milagres, acompanhando seu sofrimento até a morte, crucificado,e sua ressurreição.

“É uma emoção muito grande saber que podemos evangelizar através da arte. Ver tanta gente nos ver é o reconhecimento da nossa comunidade e de pessoas de outras regiões da cidade”, destacou a professora Larissa Lopes da Silva, 27 anos, que há 16 participa da encenação.

Participação popular

A Paixão de Cristo no Sítio Contornado é realizada há 25 anos e começou com um grupo de teatro amante da comunidade da Vila Isabel.

O grupo se tornou o Arte Vida, que segue organizando as apresentações. Os preparativos começam quatro meses antes da Sexta-feira Santa, entre produção e ensaios. 

“Passamos meses nos preparando e hoje levamos ao palco toda emoção e fé para compartilhar com o público, ao mostrar para as pessoas um pouco da história de Jesus”, diz o contador Claudio Antonio “Cacau” de Oliveira, 57 anos, que há 20 anos atua no projeto. 

O espetáculo é realizado com base da Prefeitura, por meio da Instalação Cultural de Curitiba (FCC), Guarda Municipal e Setran, e dos comerciantes da região.

Programação intensa

Curitiba teve outros pontos com programação da Sexta-Feira Santa, organizada pelas paróquias da cidade. 

No Meio, a Procissão de Jesus Morto conduzida pelo Padre Reginaldo Manzotti, à tarde, saiu do Santuário Nossa Senhora de Guadalupe, percorrendo vias da região. 

Também prestigiaram a apresentação da Paixão de Cristo no Sítio Contornado os vereadores Marcos Vieira, Oscalino do Povo, Beto Moraes e Cristiano Santos; o gestor da Regional Bairro Novo, Fernando Werneck e o encarregado do Núcleo da FCC na Regional Bairro Novo, Emerson Bock.

*Créditos imagens e informações Prefeitura de Curitiba