Educadores sociais contratados em regime temporário são capacitados

Educadores sociais contratados em regime temporário são capacitados

 

A Fundação de Ação Social (FAS) começou nesta segunda-feira (12/9) mais uma capacitação de profissionais contratados em Processo Seletivo Simplificado (PSS) que irão trabalhar temporariamente como educadores sociais na abordagem a pessoas em situação de rua. O treinamento vai até a próxima quarta-feira (14/9) e reúne nove pessoas que vão integrar a equipe da Diretoria de Atenção à População em Situação de Rua para a execução do serviço de abordagem social.

Pela primeira vez, o treinamento reúne servidores de outros secretarias municipais que desenvolvem ações para a população de rua. Nesta segunda-feira, uma equipe da Secretaria Municipal da Segurança Alimentar e Nutricional (SMSAN) participou do encontro, que contará ainda com pessoas da Saúde, do Meio Ambiente e do Esporte, Lazer e Juventude.

“Nosso objetivo é promover a integração para que todos conheçam o que cada um faz, o trabalho executado e o fluxo de atendimento”, explicou a diretora de Atenção à População em Situação de Rua, Grace Kelly Puchetti.

Durante a manhã, os profissionais receberam informações da área de Recursos Humanos, como obrigações do servidor público, jornada de trabalho e remuneração.

À tarde, o grupo fez uma visita guiada aos principais pontos de concentração de pessoas em situação de rua, além da Central de Encaminhamento Social 24 Horas (CES), do Centro Pop Solidariedade e da Casa Padre Pio, que fica na Praça Solidariedade, onde a Prefeitura mantém um complexo de atendimento à essa população.

Elisângela Santos Paredes, 36 anos, faz parte do grupo de novos educadores sociais. Ela ouviu atenta a capacitação e disse estar confiante com o novo trabalho. “Será uma troca, vou aprender muito, mas também poderei usar meus conhecimentos durante as abordagens sociais”, disse a técnica de enfermagem.

Capacitação

Até a próxima quarta, o grupo receberá ainda informações sobre diretrizes, orientações técnicas, práticas profissionais e intersetoriais, fluxos, encaminhamentos, rede de serviços, procedimentos e atribuições, de acordo com as políticas de assistência social e do trabalho e emprego.

Os novos profissionais terão um salário de R$ 2.792,20 além de benefícios e férias. A contratação é por seis meses, prorrogável por igual período. 

Fonte: Prefeitura de Curitiba