Embaixadora da República de Gana conhece o Memorial Paranista

Embaixadora da República de Gana conhece o Memorial Paranista

 

O Memorial Paranista recebeu nesta quarta-feira (3/8) uma visitante ilustre. A embaixadora da República do Gana no Brasil, Abena Busia, foi conhecer o espaço cultural dedicado à arte e à memória do escultor João Turin e também para estreitar relações de diplomacia cultural com a Prefeitura de Curitiba. 

O local é um dos espaços da cidade que poderá receber futuramente uma programação para celebrar a cultura do país africano. “A diplomacia cultural é um dos meus assuntos favoritos e, nesse sentido, Gana têm muita coisa em comum com os brasileiros e isso ajuda a estabelecer parcerias interessantes para ambos ”, destacou Abena.

Para o prefeito Rafael Greca, Curitiba tem portas abertas para celebrar a diversidade cultural entre os povos. “É uma grande honra para a cidade receber e apresentar à embaixadora da República de Gana os espaços culturais que guardam nossa memória e nossa arte’, disse Greca. 

A visita da diplomata foi acompanhada pela presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro, pelo ministro e responsável pelo Comércio e Investimento, Humphrey C. Ajongbahe, e pelo assessor de Relações Internacionais da Prefeitura, Rodolpho Zannin Feijó.

“Podemos estabelecer parcerias culturais com Gana em diferentes linguagens artísticas, e muito especialmente na área de audiovisual, da dança e da música. Em janeiro temos mais uma edição da Oficina de Música e fica desde já o convite para a presença da República de Gana no festival”, destacou Ana Castro.

Antes da visita a campo, Abena foi recebida no Solar da Cultura e apresentou um pouco da história do país africano e de aspectos culturais que o aproximam do Brasil. A diplomata destacou a história da República do Gana, que passou pela invasão dos portugueses, depois dos holandeses e por último dos britânicos.

Quem é Abena Busia

Abena Busia, embaixadora de Gana no Brasil, é professora do Departamento de Estudos de Mulheres e Gênero na Rutgers University e co-diretora no inovador projeto Mulheres Africanas Escritoras. 

O projeto tem vários volumes e apresenta a história e a cultura, negligenciadas por séculos, de mulheres africanas que moldaram e foram moldadas por suas famílias, sociedades e nações.

 

Fonte: Prefeitura de Curitiba