FAS reforça serviços e acolhe quase 1.300 pessoas em situação de rua

FAS reforça serviços e acolhe quase 1.300 pessoas em situação de rua

 

Quase 1.300 pessoas em situação de rua foram acolhidas nas unidades da Fundação de Ação Social (FAS), desde a manhã desta quarta-feira (10/8), quando o município reforçou os serviços de abordagem social e acolhimento à essa população. A medida foi adotada em função da chuva e ventos fortes que atingiram Curitiba.

Para garantir atendimento a todos que aceitaram seguir com as equipes de abordagem social, a FAS abriu 140 vagas emergenciais de acolhimento, nas Casas de Passagem Solidariedade e Iguaçu, nas regionais Matriz e Cajuru. Ao todo, 1.287 pessoas foram atendidas, não ultrapassando as 1.452 vagas mantidas pelo município neste momento.

“Como prevê a Ação Inverno – Curitiba que Acolhe, intensificamos a abordagem social e o acolhimento quando as temperaturas caem abaixo de 8 graus, mas entendemos que nos dias chuvosos as pessoas em situação de rua também precisam de atendimento emergencial”, explica a diretora de Atenção à População em Situação de Rua, Grace Kelly Puchetti.

 

Encaminhamentos

Até as 7 horas desta quinta-feira (11/8), as equipes de abordagem social da FAS encontraram nas ruas e encaminharam para acolhimento 178 pessoas, 98 delas durante a última noite. O número foi maior que nos dias normais de atendimento, quando os encaminhamentos chegam a 70, em média. Apesar da chuva e frio, 79 pessoas recusaram atendimento e preferiram ficar desabrigadas.

A FAS agradece a ajuda da população para o trabalho. Durante todo o período, muitas pessoas entraram em contato com a Central 156 pedindo atendimento aos desprotegidos. Foram 264 solicitações, 145 delas apenas até as 19 horas, período em que a chuva foi mais intensa.

Em 68 chamados, as equipes da FAS estiveram nos endereços indicados, mas já não havia ninguém no local.

Trabalho continua

Com a continuidade do frio, a fundação vai manter ações intensificadas de abordagem e acolhimento a pessoas em situação de rua até pelo menos a próxima terça-feira (16/8), reforçando o trabalho que já é desenvolvido 24 horas por dia e todos os dias da semana.

Equipes de educadores sociais continuam nas ruas fazendo busca ativa, seguindo roteiros onde há maior concentração dessa população, além de fazerem atendimentos a solicitações que chegam à Central 156.

O trabalho é desenvolvido pela Central de Encaminhamento Social 24h e tem o reforço ainda das equipes dos dez Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), localizados em todas as regionais da cidade.

Animais acolhidos   

Além da população de rua, a FAS também transporta e acolhe os animais de estimação com seus tutores. Para isso, mantém em suas Kombis para abordagem social, caixas para animais de até médio porte. Para esses casos, o acolhimento é feito na Praça Solidariedade, complexo de atendimento à população de rua, que possui canis.

Ajuda pelo 156

Grace Kelly pede que a população ajude a proteger as pessoas em situação de rua. É preciso apenas entrar em contato com a Central 156 caso veja uma pessoa desprotegida na rua.

O contato pode ser feito pelo telefone 156, site ou pelo aplicativo Curitiba 156. Basta indicar o endereço ou local próximo.

Fonte: Prefeitura de Curitiba