Fim de semana mais frio do ano leva a FAS a acolher mais de 1.300 pessoas por noite em Curitiba

Fim de semana mais frio do ano leva a FAS a acolher mais de 1.300 pessoas por noite em Curitiba

No último fim de semana, considerado o mais frio do ano em Curitiba, a Fundação de Ação Social (FAS) acolheu mais de 1.300 pessoas em situação de rua a cada noite. As ações intensificadas começaram na sexta-feira (14/7) e seguirão até a próxima quinta-feira (20/7), das 18h à 1h.

Nas noites de sexta-feira (14/7) até domingo (16/7), a FAS realizou um total de 3.923 atendimentos, fortalecendo o serviço de abordagem social e acolhimento. De acordo com os dados do Cadastro Único, atualizados nos últimos 12 meses, Curitiba tem hoje 1.799 pessoas em situação de rua, o que significa que algumas delas acessaram o serviço mais de uma vez.

Entre os acolhidos estava uma família venezuelana composta por dois adultos e duas crianças, de 5 e 6 anos. Eles foram acolhidos na noite de sexta-feira (14/7), após receberem atendimento na Casa da Acolhida e do Regresso (CAR) e, no dia seguinte, foram encaminhados para a casa de parentes no bairro Boa Vista.

Vagas de acolhimento

A capital paranaense possui atualmente 30 unidades oficiais e parceiras destinadas ao acolhimento de pessoas em situação de rua, oferecendo um total de 1.591 vagas, que podem ser ampliadas conforme a demanda. Além do abrigo, essas unidades fornecem alimentação, banheiros para higiene e roupas limpas.

As ações intensificadas fazem parte da Operação Inverno, lançada em maio, que visa intensificar o atendimento à população em situação de rua sempre que houver previsão de temperaturas mínimas de 8ºC ou menos.

Devido à continuidade do frio, segundo o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), a FAS decidiu estender as ações intensificadas até a próxima quinta-feira (20/7).

Em toda a cidade

Para realizar as ações intensificadas, a FAS mobiliza todas as noites 16 equipes distribuídas nas dez regionais da cidade. Essas equipes, incluindo sete provenientes da Central de Encaminhamento Social (CES), trabalham das 18h à 1h, percorrendo a cidade em busca ativa de pessoas desabrigadas e respondendo às solicitações recebidas pela Central 156.

A presidente da FAS, Maria Alice Erthal, ressalta a importância de oferecer proteção às pessoas em situação de rua, que são as mais afetadas pelas baixas temperaturas e pela chuva. “Nosso objetivo principal é convencer essas pessoas a aceitar o acolhimento antes das madrugadas, quando as temperaturas são mais baixas e o risco de hipotermia é maior”, explica.

Durante o dia, a abordagem às pessoas em situação de rua é realizada pelos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) em diferentes regionais da cidade. Nos demais horários, a CES assume essa responsabilidade.

Aqueles que apresentam problemas de saúde recebem atendimento especializado, com monitoramento constante por parte das equipes e encaminhamento para unidades de saúde do município, quando necessário.

A FAS também oferece transporte para os animais de estimação das pessoas em situação de rua, contando com kombis equipadas com caixas de transporte para animais de médio porte. Os animais são acolhidos na Praça Solidariedade, que possui um canil.

Central 156

A Prefeitura solicita a ajuda da população para proteger as pessoas em situação de rua e orienta que entrem em contato com a Central 156, por telefone, site ou pelo aplicativo Curitiba 156, sempre que avistarem alguém nessa condição.

Fonte: Prefeitura de Curitiba