Fiscalização no Rio Uvu tem mais de 2 mil notificações por irregularidades

Fiscalização no Rio Uvu tem mais de 2 mil notificações por irregularidades


Os 15 dias de ação integrada de fiscalização, orientação e educação ambiental na microbacia do Rio Uvu, na Regional Santa Felicidade, resultaram na identificação de sete pontos de poluição hídrica pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente e na aplicação de mais de 2 mil notificações por irregularidades ligadas à coleta de esgotos pela secretaria e pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar).

Os trabalhos, que envolveram a Administração Regional e a Associação de Moradores e Amigos do Conjunto Veneza (Amave), aconteceram entre os dias 26 de julho e 11 de agosto.

“Estamos buscando novas formas de atuar em conjunto de maneira cada vez mais efetiva. Não apenas entre o poder público, mas também com a comunidade”, disse o diretor de Recursos Hídricos de Curitiba, Ibson de Campos. 

 

Identificação

De responsabilidade da Prefeitura, a identificação de problemas que pudessem causar poluição hídrica foi feita com verificação visual e testes com corantes. Mais de sete pontos de lançamento de esgotos em drenagem pluvial (esgotos não interligados) e rompimento de redes de esgoto foram identificados pelas equipes do município.

Nos próximos dois meses, mais de 1,9 mil matrículas (número que identifica a ligação de água do imóvel) também serão notificadas para correção de problemas ligados à poluição hídrica.

Seguem em avaliação e monitoramento as redes coletoras de esgotos nas ruas: Antônio Escorsin; Carlos Chagas; José Parise, Ministro Marcos Freire, Sidônio Muralha; Carlos Belos Benato; Homero C de Oliveira; Serafim Lucca; Joaquim Fressato; Domingos Dalla Bona; Antônio Escorsin; Margarida Dallarmi; José Risseto; Nicolau Boscardin, Francisco Zardo, Acelino Grande, João Parize e as imediações do Conjunto Residencial Virgínia X, IX e IV.

“Estes são pontos de constante solicitação ou denúncia, via Central 156. Neste sentido, usamos as informações geográficas das denúncias para identificar as áreas críticas e programar as ações de fiscalização ambiental”, explica Campos.

O gerente de fiscalização do Departamento, Elcio Pereira, reforça que o trabalho é contínuo e que as informações são compartilhadas com a Sanepar.

“O serviço de monitoramento das redes e verificação de denúncias é contínuo e quando observados problemas com as redes de esgotos, estes são imediatamente passados à Sanepar para correção”, esclarece Pereira.

Nos próximos 60 dias, a Secretaria do Meio Ambiente deve encaminhar mais de 500 notificações para imóveis com irregularidades que estão causando danos ambientais. O não atendimento à notificação vai resultar em aplicação de multa ao munícipe, conforme estabelece a Lei 15852/2021, que dispõe sobre a política ambiental da cidade. 

Problemas de rede

Em suas ações de vistoria e orientação foram notificadas pela Sanepar, para interligação na rede pública coletora de esgotos, instalação ou manutenção de caixa de gordura e separação da coleta de água pluvial da rede de esgoto, mais de 1,6 mil matrículas localizados na cabeceira do Rio Uvu, no bairro São Braz. Outros quase 2 mil imóveis vão receber novas vistorias em breve. 

A empresa também promoveu serviços de manutenção preventiva e corretiva em mais de 28 pontos das redes de esgoto, em sua maioria, por conta do mau uso – como o lançamento de resíduos sólidos (bucha, construção civil e gordura). 

Recuperação ambiental

As ações do programa Amigo dos Rios, da Prefeitura de Curitiba, de recuperação ambiental do Rio Uvu foram iniciadas ainda em 2019. “Já tivemos grandes avanços na melhoria do saneamento e esgotamento sanitário no município”, reconhece o diretor de Recursos Hídricos. “Com esse novo modelo integrado, os benefícios serão ainda maiores”, completa.

Denúncias podem ser feitas à Prefeitura pela Central 156 e solicitações à Sanepar pelo 0800 200 0115

 

Fonte: Prefeitura de Curitiba