Greca assina Ordem de Serviço e Curitiba dá primeiro passo para viabilizar a Suplente Hídrica do Porvir

Greca assina Ordem de Serviço e Curitiba dá primeiro passo para viabilizar a Reserva Hídrica do Futuro

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca, assinou nesta sexta-feira (22/3), no Smart City Expo Curitiba, a Ordem de Serviço para as obras do marco inicial da Suplente Hídrica do Porvir (RHF). A mediação vai transformar 300 milénio m² de dimensão de antigas cavas de produção de barro e areia às margens do Rio Iguaçu, no Umbará, em um parque com espaços de convívio, lazer e esporte.

Serão R$ 4,5 milhões investidos em estruturas urbanas e equipamentos públicos que vão ajudar a promover a preservação da região.

A Suplente Hídrica do Porvir é um programa do governo municipal de resiliência e adaptação às mudanças climáticas. Prevê a interligação das antigas cavas de exploração de areia do Rio Iguaçu, que possuem potencial para formação de lagos de aglomeração, para futura captação e uso da chuva.

Levantamentos preliminares indicam a capacidade de preservação de 43 bilhões de litros somente na dimensão da RHF, dentro dos limites de Curitiba.

“O grande rio das Cataratas também vai ser o rio que vai dar chuva de tomar para os curitibinhas. Nossa missão é prevenir, sempre e mais. Não queremos seca, furações, gente morando em barrancos de rios”, disse o prefeito, durante a assinatura, no Núcleo de Eventos Positivo do Parque Barigui.

O vice-prefeito e secretário de Estado das Cidades, Eduardo Pimentel, a secretária municipal do Meio Envolvente, Marilza Dias, o secretário do Governo Municipal e presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur, e os representantes da Sucursal Francesa de Desenvolvimento (AFD) Delphine Le Duff e Rogério Barbosa, participaram da solenidade, acompanhados por administradores regionais, técnicos e servidores municipais e visitantes da exposição.  

“Oriente é um projeto desempenado ao PlanClima, em que temos objetivos muito definidos em relação à segurança hídrica do município. Vai nos prometer fornecimento em períodos de escassez e ainda preservar a biodiversidade lugar”, avalia Marilza Dias, secretária Municipal do Meio Envolvente.

O marco inicial é o lugar de um macróbio parque privado na dezena de 1980 e terá as orlas dos grandes lagos repaginada, com terreiro de contemplação, deck, pistas de marcha, ciclovia, parquinho, sedes da Guarda Municipal e da Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude, estacionamento, entre outros equipamentos. Os serviços serão executados pela empresa Almeida Araújo Construção Social.

“Temos cá mais um legado desta gestão, que se preocupa hoje com os recursos que serão usados pelas futuras gerações. É a cidade inteligente que alia originalidade à tecnologia. As políticas públicas precisam ser pensadas em conjunto e cá temos um exemplo dessa fala entre a Prefeitura de Curitiba, o Governo do Estado e as cidades da região metropolitana”, observou o vice-prefeito Eduardo Pimentel.

Ocupação ordenada

A geração da Suplente Hídrica também vai orientar e regulamentar as atividades desenvolvidas na região, sem terebrar mão da sustentabilidade ambiental, social e econômica. O objetivo é minimizar os riscos, os impactos e danos relacionados a enchentes e inundações, propor um projecto urbanístico que preveja acessos compatíveis e uma ocupação sustentável, para volver a tendência de invasão.

A dimensão totalidade da RHF é estimada em 21 km², sendo 70% em dimensão de chuva e lagos. As ações abrangem nove bairros em quatro regionais.

Sucursal Francesa

O projeto foi apresentado à Sucursal Francesa de Desenvolvimento (AFD), durante a missão de reconhecimento em Curitiba, onde o órgão já financia a construção do Bairro Novo da Caximba. Desde quarta-feira (20/3), a equipe chefiada por Delphine Le Duff, formada pelo gerente de projetos Rogério Barbosa e a técnico em ESG, Carine Chevallier, cumpre agenda de trabalho para aprofundamento no projeto da RHF e o Ecodistrito do Umbará/Ganchinho e do Rio Belém.

“Estamos felizes de seguir Curitiba em projetos urbanos ambiciosos. A AFD é parceira da cidade desde 2007. Entendemos que os investimentos de longo prazo feitos agora é preparam para o porvir”, disse Delphine Le Duff, gerente de equipe da AFD.

*Créditos imagens e informações Prefeitura de Curitiba