Greca entrega a Curitiba escultura de cônsul português que salvou 30 mil vidas durante a 2ª Guerra

Greca entrega a Curitiba escultura de cônsul português que salvou 30 mil vidas durante a 2ª Guerra

A história de coragem e ousadia de um único homem que salvou 30 mil vidas durante a Segunda Guerra Mundial ganhou lugar no Memorial de Curitiba, no Largo da Ordem, para inspirar curitibanos e visitantes a cultivarem valores de humanidade. 

O prefeito Rafael Greca inaugurou, na manhã desta quinta-feira (23/11), uma escultura em homenagem ao cônsul português Aristides de Sousa Mendes (1885-1954), nascido na cidade portuguesa de Carregal do Sal, com a qual a capital paranaense tem um Acordo de Cooperação Cultural e Inovação

“Ao tomar conhecimento dessa história tão linda, tão plena de humanidade, achei que ficaria bem a memória desse homem, Aristides de Souza Mendes, no Memorial de Curitiba. Que se espalhem, por todos os cantos do mundo, o seu exemplo de humanidade e de um bem que reverbera para a eternidade”, festejou o prefeito Rafael Greca ao entregar a escultura à capital.

Trata-se de um baixo relevo em bronze feito com base na medalha com o rosto de Mendes que Greca recebeu de Catalino em março deste ano, em cerimônia no Salão Nobre da Prefeitura. Confeccionada pelo escultor Rafael Sartori, a obra de arte foi descerrada ao lado do alcaide de Carregal do Sal, Paulo Catalino. 

Escolha intencional

Greca explicou que a escolha do Memorial de Curitiba foi intencional para abrigar a mais nova obra de arte da cidade. 

Repleto de simbolismos, o Memorial – que foi um dos presentes à população nos 300 anos da cidade, na primeira gestão de Greca à frente do Poder Executivo municipal – abriga intervenções artísticas como o rio de pinhas e pinhões, que representam as águas fluviais que se cruzam pela cidade e ajudam as sementes a brotar. 

“Também evocam o curso do rio da História, que flui desde o passado em direção ao futuro e tem o condão de dar esperança para que tristezas não se repitam e que alegrias se multipliquem”, destacou o prefeito curitibano.

Já o prefeito da cidade lusitana destacou a importância de Curitiba receber de braços abertos a história do cônsul português e render homenagens ao homem que realizou o que é considerada uma das maiores ações de salvamento empreendidas individualmente. 

“Agradeço ao prefeito e amigo Rafael Greca não só os laços que unem as duas cidades, como também a inauguração deste monumento ao nosso grande humanista. Que ele inspire em todos nós a coragem e determinação para criar nos nossos jovens os valores que a humanidade precisa”, disse o prefeito Catalino.

Quem foi Aristides de Sousa Mendes 

Nascido em Carregal do Sal, Mendes formou-se em Direito e seguiu a carreira diplomática, tendo passado a atuar em diversos países como Guiana Francesa, Estados Unidos e Brasil, onde foi cônsul geral de Portugal em Curitiba, entre 1918 e 1919. 

Em 1940, estava atuando diplomaticamente na cidade francesa de Bordeaux, quando tomou as decisões que levariam seu nome para a História. 

Em junho daquele ano, quando a França foi invadida pela Alemanha nazista durante a  2ª Guerra Mundial, ele concedeu vistos de entrada a Portugal para 30 mil pessoas, a maioria judeus, desobedecendo às ordens do ditador fascista português António Salazar, que restringiam a entrada de estrangeiros no país.

Reconhecimento póstumo 

À época, a decisão de Mendes em fazer o que considerou correto para preservar vidas não foi visto com bons olhos pelo governo português, que considerou seu ato uma desobediência, resultando em uma investigação e tornando o cônsul persona non grata. 

O reconhecimento de suas atitudes naquele junho de 1940 começaram  a aparecer a partir dos anos 1980, décadas depois de sua morte (1954), com títulos póstumos como o grau de Oficial da Ordem da Liberdade (1986) e a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo (1995), concedidos pelo governo português, além do pedido público de desculpas. 

Outras homenagens a seu nome têm sido realizadas mundo afora, como salas e ruas batizadas de Aristides de Sousa Mendes. Em 2014, a companhia aérea lusitana Tap Portugal nomeou uma das aeronaves Airbus A319 com o nome do cônsul. 

Catalino contou que há um projeto em andamento para levar ao cinema uma cinebiografia de Mendes, estrelada por Tom Hanks, com previsão de lançamento daqui a três anos. 

Escultura no além-mar

O baixo relevo em cobre passa a fazer parte da galeria no piso térreo do Memorial que apresenta bustos de outras personalidades, feitas por artistas de renome. 

No Memorial, o trabalho do escultor Rafael Sartori que retrata o cônsul português ladeia as imagens de Julia Wanderley, Leonardo da Vinci, Dante Alighieri, Lysimaco Ferreira da Costa, Visconde de Guarapuava, Santos Andrade, Souza Naves, Romário Martins, Didi Caillet, entre outros, realizadas por artistas consagrados como João Turin, Poty Lazzarotto, Alfredo Andersen, João Aquino, Zaco Paraná e Erbo Stenzel. 

O trabalho de Sartori será conhecido além-mar: uma réplica do baixo relevo inaugurado nesta quinta-feira vai atravessar o Oceano Atlântico e ganhar uma réplica em Carregal do Sal, no museu que vai levar o nome e a história de Aristides, que será inaugurado em julho de 2024. 

Acordo de cooperação

O Acordo de Cooperação Cultural e Inovação foi assinado pelo prefeito Rafael Greca no mês de fevereiro, durante a missão europeia em que ele representou Curitiba no LIDE Brazil Conference – Lisboa. 

Faróis do Saber e Inovação

Em sua agenda em Curitiba, o prefeito de Carregal do Sal também conheceu ações inovadoras da rede municipal de ensino de Curitiba. Na quarta-feira (22/11), foi recebido pela secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila, que apresentou ao prefeito os Faróis do Saber e Inovação e os Faróis Móveis, uma extensão do projeto original. “Partilhar experiências é muito interessante”, comentou Paulo Catalino.

Assim como Curitiba, Carregal do Sal é uma cidade ligada à Associação Internacional das Cidades Educadoras (AICE), com sede em Barcelona. A secretária convidou o prefeito a participar do Congresso Internacional das Cidades Educadoras, que será realizado em Curitiba de 21 a 24 de maio do próximo ano.

Acompanharam a inaguração da escultura de Aristides de Sousa Mendes no Memorial de Curitiba: o vereador Mauro Bobato; o secretário municipal de Planejamento, Finanças e Orçamento, Cristiano Hotz; a secretária municipal de Comunicação, Cinthia Genguini; a presidente da Fundação Cultural de Curitiba (FCC), Ana Cristina de Castro; a presidente do Instituto Municipal de Turismo (IMT), Tatiana Turra;  o presidente da Cohab, José Lupion Neto; o assessor de articulações políticas Lucas Navarro; a assessora de gabinete Cibele Fernandes Dias; o controlador geral do município, Daniel Conde Falcão;  a chefe do Escritório de Representação do Ministério de Relações Exteriores no Paraná (Erepar) e representante do Itamaraty no Paraná, embaixadora Lígia Scherer; o cônsul de Portugal em Curitiba, André Bandeira; o cônsul da Argentina Eduardo Alfredo Leone; o presidente da Federação Israelita do Paraná, Alexandre Knopfholz; o presidente da B’nai B’rith de Curitiba, Szyja Lorber; o presidente do Conselho Deliberativo Kehilá, Sidney Axelrud; a presidente da Associação Portuguesa 1º de Dezembro, Júlia Dorigan; o presidente do Centro Israelita do Paraná, David Chaim; o presidente do Instituto Cultural Judaico Bernardo Schulman, Antônio Carlos Coelho; a presidente da Escola Israelita Brasileira Salomão Guelmann, Carina Cohen Grynbaum; a embaixatriz da Ucrânia em Curitiba, Fabiana Tronenko; as irmãs da Irmandade Evangélica de Maria, Irmã Adola e Irmã Nechama; o coordenador Geral do Museu do Holocausto em Curitiba, Carlos Henrique Reiss; o vice-presidente da Federação Israelita do Paraná, Isac Baril; o presidente do Instituto de Relações Internacionais do Paraná, Maristela Parigot; e o vice-presidente do Instituto de Relações Internacionais do Paraná, Adriano Greco Fonseca. O evento contou com a apresentação do duo de músicas portuguesas Bacalhau com Notas.

Fonte: Prefeitura de Curitiba