Greca lança Zeladoria Do dedo, sistema de detecção de problemas nas ruas de Curitiba

O prefeito Rafael Greca lançou nesta quinta-feira (21/3), no Smart City Expo Curitiba 2024, a novidade utensílio que utiliza um sensor, acoplado a carros da frota da Prefeitura e de aplicativo, para monitorar a situação das ruas da cidade, estimar o pavimento e outros elementos que a compõem.

Ao detectar que há um buraco na rua, por meio da perceptibilidade sintético, a tecnologia abre involuntariamente um protocolo de solicitação do serviço para ser executado pela Prefeitura.

“A Zeladoria Do dedo é uma veras para nós, na Prefeitura de Curitiba. Usamos a perceptibilidade sintético em prol do zelo que temos com a nossa cidade”, declarou o prefeito.

O projeto da Zeladoria Do dedo foi desenvolvido pelas secretarias de Governo, Gestão de Pessoal e Tecnologia da Informação (Smap) e do Governo Municipal (SGM) e está em conformidade com o noção de cidades inteligentes, que são mais proativas e usam a tecnologia para se antecipar à solução de problemas.

“A implantação dessa Zeladoria Do dedo é um exemplo de uma vez que a tecnologia pode facilitar a governo pública a identificar e emendar os problemas”, disse o prefeito, que também complementou que Curitiba é pioneira ao usar a tecnologia uma vez que aliada, citando com o exemplo o aplicativo Saúde Já e o App Curitiba, que disponibiliza vários serviços ao cidadão pelo celular.

Sensores na suspensão

São 35 veículos, entre carros da frota da Prefeitura e de aplicativo, que registram de forma permanente informações detalhadas sobre as ruas, de forma aleatória ou programada (no caso dos veículos da governo municipal). Os veículos têm um sensor na suspensão e uma câmera fotográfica no para-brisa interligados a um aplicativo no celular dos motoristas.

O vice-prefeito e secretário de Estado das Cidades, Eduardo Pimentel, enalteceu o trabalho da atual gestão no zelo com a cidade.

“Essa utensílio vai fortalecer cada vez mais o zelo que a Prefeitura tem pela cidade. Eu vi uma imagem na apresentação de uma rua de saibro, isso vai ultimar cá em Curitiba. Até o término do ano vamos pavimentar todas as ruas legalizadas que ainda são de pavimento suplantado”, disse Eduardo Pimentel.

Mais de 4,3 milénio protocolos

De janeiro de 2023 a março de 2024, o aplicativo Zeladoria Do dedo abriu mais de 4.300 protocolos relativos a buracos nas ruas. Mais de 70% dos protocolos foram resolvidos.

Secção dos protocolos finalizados sem atendimento se tratavam de outros elementos presentes nas vias que a IA entendeu uma vez que buracos – uma vez que poços de visitante e caixas de captação – e, portanto, não entraram no totalidade de solicitações atendidas. 

Melhoria para o cidadão

“Essa é mais uma utensílio de perceptibilidade sintético que a Prefeitura de Curitiba está incorporando no seu leque tecnológico para melhorar a vida do cidadão. A Smap estudou a melhor feitio e optamos por fazer parcerias com as empresas de aplicativos”, disse o secretário Alexandre Jarshel.

Os números demonstram que os veículos que circulam por Curitiba diariamente cobrem praticamente 96% das vias da cidade todo mês, utilizando georreferenciamento e perceptibilidade sintético. Segundo os dados levantados, mais de 57% das ruas estão boas ou ótimas. Ainda que os veículos registrem determinado buraco mais de uma vez, o sistema faz o registro uma única vez.

Além de buracos, fissuras na pista, placas, tampas dos poços de visitante (PV) e outros elementos são fotografados, identificados e analisados pela perceptibilidade sintético. As informações são verificadas pelas equipes dos Distritos de Manutenção Urbana, sob a coordenação da Secretaria do Governo Municipal. 

A verificação é unicamente o primícias desse novo trabalho, já que é provável verificar também a profundidade das placas e a iluminação das ruas.

Funcionamento na prática

“Hoje temos um sistema de monitoramento automático e permanente, que facilita o planejamento das ações. As informações nos ajudam na tomada de decisões. Temos priorizado os trabalhos nas ruas a partir destes dados. A recuperação de ruas uma vez que a Nicola Pellanda, no Umbará, a Cyro Correia Pereira, na CIC, e a Nilo Peçanha, no Bom Retiro, foram priorizadas a partir destas informações”, exemplifica o engenheiro Paulo Lucca, da SGM, que fez a apresentação da Zeladoria Virtual através de um vídeo.

Ele acrescentou que, conforme o tipo de via, é necessária a manutenção preventiva ou a reciclagem. Os eixos de relação da cidade, as ruas que têm fluxo de linhas de ônibus e grande tráfico de veículos têm prioridade, de pacto com a disponibilidade de recursos.

A decisão final depende de validação das equipes da Prefeitura, estudo do Ippuc (Instituto de Pesquisa e Planejamento da Cidade) e só portanto é incluída na programação das secretarias de Obras Públicas e do Governo Municipal, responsáveis pelas licitações.

Cidade inteligente

O gerente de sistemas e emprego, Vinicius Fagundes, e o coordenador da dimensão de sistemas do Instituto das Cidades Inteligentes( ICI), Felipe Augusto de Azevedo Rezende, comemoram a utilização do novo sistema, que começou a ser sazonado em 2022, quando teve início a prova de noção – PoC, {sigla} em inglês para proof of concept, recurso utilizado para testes na dimensão de tecnologia.

“Cidades inteligentes são mais proativas, não tão reativas. Se antecipar com o uso da tecnologia é ser uma cidade inteligente”, declara Felipe Rezende. Ele destaca que a malha viária de Curitiba é muito boa.

Complementar ao 156

Independentemente do aplicativo Zeladoria Virtual, o cidadão pode continuar a registrar suas demandas pela Medial 156 ou buscar a sua regional, unidade descentralizada conforme o bairro onde mora. A tendência é que o aplicativo amplie os elementos registrados nas vias públicas, tais uma vez que lixo, pichação, coleta vegetal, roçada, terreno baldio e sinalização.

Presenças

Participaram também do evento, o secretário de Indústria, Transacção e Serviços do Paraná, Ricardo Barros, e o diretor-geral da secretaria, Cristiano Puppi; a secretária municipal da Notícia Social, Cinthia Genguini; a assessora de Promoção e Paridade Racial da Prefeitura, Marli Teixeira Leite; a presidente da Fundação de Ação Social (FAS), Maria Alice Erthal; o comandante da Guarda Municipal, inspetor Carlos Celso dos Santos Júnior; os vereadores Herivelto Oliveira e Marcelo Fachinello (presidente da Câmara Municipal); o superintendente de Manutenção Urbana da Secretaria do Governo Municipal, João Vidal Fruto; e a secretária municipal da Saúde, Beatriz Battistella.

 

*Créditos imagens e informações Prefeitura de Curitiba