Mais de 1,6 milhão de pessoas têm cadastro do e-Cidadão, base única de dados de Curitiba

Mais de 1,6 milhão de pessoas têm cadastro do e-Cidadão, base única de dados de Curitiba

O e-Cidadão, base de dados pessoais única da Prefeitura de Curitiba, já reúne mais de 1,6 milhão de cidadãos cadastrados. Os curitibanos são a maioria: 1,2 milhão. Outros 196 mil são de outras cidades do país e mais de 500 cadastros são de estrangeiros.

O levantamento é da Secretaria de Administração, Gestão de Pessoal e Tecnologia da Informação (Smap), área gestora da base de dados. O e-Cidadão completa três anos desde a sua implantação, nesta segunda-feira (27/11).

“Temos a certeza de que o e-Cidadão representa uma importante ferramenta que contribui para a cidade inteligente que vivemos. Ele nos abre diversas possibilidades de oferecer serviços customizados para o cidadão. Os dados fornecidos têm a segurança exigida pela LGPD, a Lei Geral de Proteção de Dados, e atendem à Política de Tecnologia de Informação e Comunicação do Município de Curitiba”, afirma o secretário da pasta, Alexandre Jarschel de Oliveira. 

Ele ressalta ainda que o e-Cidadão da Prefeitura de Curitiba pode ser comparado ao gov.br, do Governo Federal, que reúne serviços e informações ao cidadão.

Wi-fi Curitiba, Guia Curitiba e Saúde Já

A base de dados da Prefeitura ganhou visibilidade com dois importantes marcos: a implantação do Wi-fi Curitiba, serviço de internet gratuita oferecido em Curitiba desde maio de 2021, e o Guia Curitiba, que passou a utilizar o e-Cidadão no Natal do mesmo ano. Só em 2021, foram feitos 667 mil cadastros novos.

O Guia Curitiba é o site da Prefeitura que reúne os principais shows, passeios, pontos turísticos, workshops, palestras e outras atividades promovidas pela cidade. A partir da programação disponível no Guia Curitiba, o cidadão pode planejar seu passeio e garantir ingresso com antecedência.

Os primeiros cadastros foram feitos entre 2019 e 2020, para uso no portal PMC (Minha Prefs), que é a porta de entrada para diversos serviços públicos. Também foram utilizados pelos usuários dos serviços digitais da Prefeitura de Curitiba.

Atualmente são 43 as aplicações, como sites e aplicativos, que utilizam a base do e-Cidadão. Um dos mais recentes foi o Saúde Já, que  permite a localização da unidade de saúde de referência, confirmação de consultas e exames, acompanhamento da situação vacinal, realização de videoconsulta agendada pela Central Saúde Já, entre outros serviços da Secretaria Municipal da Saúde.

Para cada novo serviço, são consideradas as informações necessárias. A área da Saúde, por exemplo, precisa de dados tais como nome civil completo, data de nascimento, sexo, endereço completo, e requer o envio da imagem de documentos comprobatórios. Isso porque são informações que norteiam as políticas públicas e a operação entre os sistemas de Curitiba e do Ministério da Saúde.

Já o acesso ao Wi-fi Curitiba requer menos informações. Basta CPF, nome civil completo, e-mail e telefone, conforme determina o Marco Civil da Internet no país.

Desde agosto, a base de dados única da Prefeitura de Curitiba passou a estar integrada ao sistema da Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil. Com a mudança, sempre que o cidadão fizer o seu cadastro no e-Cidadão, o sistema dará o alerta, caso existam erros no preenchimento das informações pessoais.

O cadastro só será completado, se os dados registrados, tais como CPF válido, nome civil completo (igual ao que consta na base da Receita Federal), data de nascimento, estiverem compatíveis com os da Receita. Outros campos, tais como sexo, nome da mãe e endereço, se exigidos no sistema que utiliza o e-Cidadão, terão alertas para que o usuário corrija.

Um e-mail para cada CPF

A recomendação aos usuários é para que cada CPF tenha um e-mail pessoal vinculado. Isso porque, se for necessário recuperar a senha, o e-mail principal será fundamental. Há pessoas que utilizam o mesmo e-mail para mais de uma pessoa da mesma família, por exemplo.

A recuperação de senha pode ser feita por meio do e-mail pessoal alternativo (se informado), telefone celular, ou pela resposta a uma pergunta secreta, cadastrada pelo próprio cidadão no momento do cadastro. O usuário também pode telefonar para a Central 156.

Fonte: Prefeitura de Curitiba