Novo galeria verdejante com 1.300 ipês ajuda a refrescar avenidas de Curitiba

Novo corredor verde com 1.300 ipês ajuda a refrescar avenidas de Curitiba

Quem passa pelas avenidas João Gualberto e Paraná, entre o Passeio Público (Núcleo) e o Terminal do Santa Cândida, pode perceber que o trajeto ao lado da canaleta de ônibus está mais fresquinho, graças às árvores plantadas pela Secretaria Municipal do Meio Envolvente .

São 1.300 ipês brancos (Handroanthus roseo-albus), rosas (H. impetiginosus) e amarelos-miúdos (H. chrysotrichus). As árvores foram semeadas e cultivadas no Horto Municipal da Barreirinha e servem para embelezar a cidade, mas também amenizar os efeitos do aumento da temperatura.

O plantio ao lado da canaleta foi feito entre 2019 e 2022, dentro do programa 100 mil árvores para Curitiba. Elas continuam recebendo os cuidados de manutenção permanente pela equipe de pós-plantio do Meio Envolvente, indispensável principalmente nos cinco primeiros anos de vida das árvores urbanas.

Envolvente mais aprazível 

A arborização é uma utensílio eficiente na geração de espaços mais agradáveis dentro da cidade, uma vez que também de regulação da temperatura, ainda mais importantes em áreas asfaltadas, uma vez que as canaletas. Cobrador de ônibus no tubo Maria Clara, Hugo Krüger é um grande apreciador dos ipês que rodeiam seu lugar de trabalho.

“Eu sempre falo que essas árvores valem mais que ouro, principalmente com as temperaturas altas dessa era. Elas são boas para o meio envolvente, e, além da sombra, deixam as canaletas mais bonitas”, comenta Krüger.

Colegas de trabalho em uma empresa da Avenida João Gualberto, Ketlyn de Souza Amaral Dias e Francielle Ferreira concordam. Elas perceberam uma vez que o plantio e a manutenção de árvores na cidade têm revérbero positivo nos dias mais quentes.

“As árvores fazem diferença, ainda mais quando crescerem e fizerem sombra. São boas tanto para quem anda por cá uma vez que para quem utiliza o transporte público”, comenta Ketlyn, que é moradora do Boqueirão e usa os ônibus biarticulados para se locomover entre a morada e o trabalho.

Benefícios das árvores em vias públicas

  • Auxiliam na purificação e umidade do ar, com a redução da poluição;
  • Ajudam a controlar a temperatura urbana;
  • Funcionam uma vez que barreira para amenizar os ruídos nas vias públicas;
  • Atuam na manutenção da umidade relativa do ar em nível adequado;
  • Causam bem-estar psicológico e físico;
  • Servem de abrigo e de alimento para a fauna silvestre urbana.

 

Árvore ideal

A escolha dos ipês para arborizar as canaletas não é à toa. Além de nativos ao Paraná, sendo indispensáveis ao reflorestamento e garantia da biodiversidade do Estado, os ipês apresentam porte e comportamento adequado ao meio urbano. 

Pela sua localização, ao lado de prédios e da rua por onde circulam os ônibus, as vegetação devem ter um limite de fundura e de largura. Os ipês são árvores que atingem em média 10 metros de fundura e possuem o fuste – segmento do talo desprovida de ramos entre o solo e os galhos – reto e despensa equilibrada. 

O bem-estar público que resulta do zelo com os ipês também é somado à venustidade que eles agregam à cidade. A florada, que acontece geralmente no inverno, deve revelar as belas cores dos ipês.

Cores dos trechos

Entre o Escola Estadual e o Terminal do Cabral vai predominar o ipê-branco. Depois, até o Terminal Boa Vista, serão as flores roxas que darão o tom e o trecho se completa com o amarelo dos ipês até o Santa Cândida.

Os ipês foram escolhidos para imaginar o galeria por serem espécies nativas de notável venustidade na florada. Outra vantagem é o enraizamento mais uniforme para dentro do solo.

“As raízes não se espalham na superfície”, explicou o diretor de Produção Vegetal da Secretaria Municipal do Meio Envolvente, José Roberto Roloff.

100 milénio árvores

O repto 100 milénio árvores para Curitiba foi lançado pelo prefeito Rafael Greca na primavera de 2019 e duraria exclusivamente um ano. Com o sucesso e o engajamento da população, o programa é renovado anualmente e, hoje, a cidade já contabiliza 450 milénio plantios. Até o término de junho de 2024, a capital chegará à marca de 500 milénio mudas plantadas, desde 2019. 

*Créditos imagens e informações Prefeitura de Curitiba