Obra para contenção de erosão em Curitiba bloqueia ponte na Estrada da Graciosa

Obra para contenção de erosão em Curitiba bloqueia ponte na Estrada da Graciosa

Obras emergenciais para contenção de erosão na cabeceira da ponte sobre o Rio Atuba, na Estrada da Graciosa, na altura do número 1.171, no bairro Atuba, divisa com o município de Colombo (Região Metropolitana de Curitiba), exigiram a interdição total da passagem. O bloqueio foi feito às 19h30 desta terça-feira (9/1), no trecho entre as ruas Rio Juruá e Augusto Fortunato Fernandes.

A previsão inicial é de que os serviços sejam executados em um período que pode variar de três a quatro semanas, dependendo das condições do tempo. A interrupção da ponte ao tráfego foi a medida adotada pela Prefeitura de Curitiba para evitar tragédias, após um levantamento sobre as condições da estrutura ter apontado risco de queda por conta de anomalias causadas pela erosão. 

A Superintendência de Trânsito de Curitiba (Setran), que fará a fiscalização no local, informa que o desvio é possível pela rodovia Régis Bittencourt ou pela Avenida da Integração. O local estará sinalizado e os motoristas precisam ficar atentos à mudança.

A partir do bloqueio será possível a execução de obra de contenção em concreto armado sob a ponte que apresenta risco de queda. As equipes da Secretaria Municipal de Obras Públicas (Smop) verificaram erosão na parede estrutural da ponte que suporta a carga do pavimento. Os serviços serão coordenados pelo Departamento de Pontes e Drenagem da Smop.

Escavadeira

A cabeceira da ponte sofreu danos após as chuvas fortes do último trimestre de 2023, muito acima das previstas para o período. O alto volume pluviométrico causou a cheia do Rio Atuba, provocando a erosão na estrutura da passagem. Para restaurar a ponte será necessário uso de uma escavadeira hidráulica para a retirada dos trechos danificados, o que exige o bloqueio do trânsito, tanto dos motoristas quando dos trabalhadores.

A recomposição da cabeceira da ponte na Estrada da Graciosa está entre o conjunto de obras de manutenção e reparo que a Secretaria de Obras Públicas tem executado para restabelecer os danos causados pelo trimestre atipicamente chuvoso.

Desde as últimas semanas de dezembro, as equipes avançaram nas obras emergenciais de manutenção das estruturas de macrodrenagem da cidade. Pelos bairros o trabalho tem sido para restabelecer galerias, limpar e desassorear rios e córregos, reconstruir pontes e passarelas, combater processos de erosão e deslizamento, entre outros serviços.

“São obras e serviços realizados continuamente para proteger a cidade nos momentos de grandes precipitações e minimizar os efeitos, mas que nos últimos meses, e em especial nas últimas semanas de dezembro e início de janeiro, foram intensificadas para corrigir os danos causados pelo volume histórico de chuvas que a cidade recebeu”, explica Rodrigo Araújo Rodrigues, secretário municipal de Obras Públicas.

Fonte: Prefeitura de Curitiba