Obras do programa habitacional de Curitiba evoluem na CIC e Atuba

Obras do programa habitacional de Curitiba evoluem na CIC e Atuba

Duas importantes obras do programa habitacional do município estão evoluindo em ritmo acelerado. Com o total de 132 novas casas, a urbanização da Vila Divino, no Atuba, e a construção do Moradias Parati, na CIC, vão assegurar qualidade de vida para famílias que vivem em áreas de risco.

“São projetos que estamos executando com recursos municipais e que transformarão a realidade de duas comunidades que enfrentam situação de vulnerabilidade”, explica o presidente da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab), José Lupion Neto.

Nos últimos dias, a diretoria técnica da Cohab vistoriou o andamento das construções, que apesar da grande quantidade de dias chuvosos no segundo semestre do ano, avançaram de forma significativa.

“Estamos satisfeitos com a evolução das obras. Nos dois canteiros já é possível vermos paredes de alvenaria e na obra da CIC já temos casas com as telhas de barro colocadas, característica tipicamente curitibana”, destaca a diretora técnica da Cohab, Melissa Kesikowski.

Acompanhada de engenheiros da Companhia, ela esteve primeiramente na Vila Divino, onde o projeto de urbanização prevê a construção de 108 novas casas, além de obras de infraestrutura, como pavimentação de vias, redes de drenagem, água e esgoto.

A intervenção está sendo executada com recursos próprios do orçamento municipal, na ordem de R$ 23,9 milhões e inclui também a recuperação ambiental da área de preservação que foi degradada pela ocupação indevida.

Para iniciar a primeira etapa, 49 famílias foram transferidas de maneira provisória e estão recebendo auxílio-moradia até que suas casas definitivas estejam terminadas.

Moradias Parati

A construção das 24 casas do Moradias Parati, na CIC, teve início em agosto de 2023. Já foram executados serviços de limpeza da camada vegetal, terraplanagem e aterro, o que permitiu a conclusão das fundações das 24 unidades habitacionais, que a partir de agora receberão a passagem das tubulações de esgoto, águas pluviais e elétrica.

As moradias estão com a execução das alvenarias bem avançadas, com algumas já sendo concluídas, possibilitando o início da execução das coberturas e revestimentos de chapisco e emboço (as duas primeiras etapas do processo de revestimento de uma parede).

A conclusão prevista para agosto de 2024 pode ser antecipada, diante do bom avanço da execução dos serviços. Os recursos empregados para a construção do empreendimento são provenientes do Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social (FMHIS), que nos últimos anos passou a ter um importante aumento em suas receitas.

“Alteramos os critérios de outorga da venda do potencial construtivo para que mais recursos fossem destinados para a habitação popular. Desta forma, mais curitibanos e curitibanas estão sendo beneficiados, com prioridade para a titularidade em nome das mulheres, que são os pilares da família”, enfatiza o prefeito Rafael Greca.

Energia solar

Tanto o Moradias Parati, que será destinado para famílias que vivem em situação de risco na Vila Betel, no Cajuru, quanto o Moradias Vila Divino serão equipados com painéis fotovoltaicos do projeto Cohab Solar. O sistema capta radiação solar e transforma em energia elétrica para uso doméstico.

“Uma iniciativa de cidade inteligente, que colabora com o meio ambiente ao utilizar uma energia não poluente e também beneficia diretamente as famílias, que com o equipamento conseguem reduzir em média 80% das faturas de luz”, destaca o vice-prefeito de Curitiba e secretário Estadual das Cidades, Eduardo Pimentel.

Fonte: Prefeitura de Curitiba