Prefeito de Curitiba diz que vontade de fazer do governante é o que impulsiona as cidades

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca, disse nesta quarta-feira (20/3), primeiro dia da Smart City Expo Curitiba 2024, que a tecnologia é uma ferramenta para a transformação das cidades, mas a inteligência, a vontade do governante de fazer, de realizar, é o que realmente importa.

“Esta é a única coisa que faz uma cidade avançar e estamos aqui hoje reunidos neste debate, eu e mais dois prefeitos, e nós temos vontade de fazer”, afirmou Greca. 

Ele participou do painel Transformando Cidades: Perspectivas de Municípios Brasileiros com os prefeitos de Osasco (SP), Rogério Lins, e de Santa Rita do Sapucaí (MG), Wander Wilson.

O prefeito de Curitiba contou aos participantes e ao público do evento que a capital paranaense conta atualmente com os aplicativos Curitiba 156, Curitiba App e Saúde Já, que reúnem cerca de 600 serviços que facilitam a vida dos moradores da cidade e também a administração pública.

Greca citou o aplicativo Saúde Já, que pode ser usado pelo cidadão para acessar serviços da Saúde do município, inclusive consultas. “Isso nos permite não ter que construir mais uma ou duas unidades de pronto atendimento, por exemplo”, citou o prefeito.

Grandes e pequenas

Rafael Greca frisou que a tecnologia está ao alcance de todas as cidades brasileiras, sejam elas grandes ou pequenas.

E no palco, com ele, o prefeito de Santa Rita do Sapucaí, Wander Wilson, deu o exemplo de uma cidade pequena que investe em tecnologia. O município mineiro tem 40 mil habitantes e há mais de 60 anos vem implementando projetos de educação tecnológica.

“A educação de base tecnológica transformou nossa cidade. Hoje temos 170 empresas desta área, que geram 14 mil empregos e têm um faturamento anual de R$ 3,5 bilhões”, contou Wander Wilson.

Cidade dos serviços

Rogério Lins, prefeito de Osasco (SP), está à frente um município jovem – tem 62 anos – que passou a ser a “cidade dos serviços” depois que a administração pública investiu em um projeto ousado para atração de empresas, inclusive com a redução de impostos.

“Temos um quarto dos unicórnios (startups com avaliação de mercado superior a 1 bilhão de dólares) do Brasil. Esse projeto fez com que nossa arrecadação saltasse de R$ 1 bilhão para R$ 5 bilhões num prazo de sete anos”, disse Lins.

Os prefeitos encerraram sua participação no painel reforçando a importância da troca de experiências e conhecimentos para o sucesso da gestão dos municípios.

Fonte: Prefeitura de Curitiba