Prefeito e estudantes do Linhas do Conhecimento prestigiam abertura do Museu da Água

Prefeito e estudantes do Linhas do Conhecimento prestigiam abertura do Museu da Água

 

Um espaço memorial interativo e sensorial, dedicado a desvendar os mistérios da água e conscientizar as pessoas sobre uso racional e a necessidade preservação desse recurso finito. Essa é a proposta do Museu Planeta Água, no bairro Tarumã, que recebeu pela primeira vez a visita de uma escola da rede pública municipal, com a presença do prefeito Rafael Greca, nesta quinta-feira (25/8), quando foi descerrada a placa de inauguração.

Quarenta estudantes do 4º e 5º anos da Escola Municipal Madre Antônia (Cajuru) conheceram o local, por meio do programa Linhas do Conhecimento, que transforma Curitiba em uma imensa sala de aula.

“Os curitibinhas têm que aprender sobre a importância do meio ambiente. Este é o museu do desenvolvimento sustentável, orgulho de Curitiba”, disse o prefeito.

A estudante Jociele de Cristo, do 4º ano do Ensino Fundamental, adorou conhecer o museu, que foi a primeira estação de tratamento de água do Estado. Um dos destaques entre as crianças foi a escultura de um esqueleto de baleia azul, com mais de 20 metros de comprimento, feita com embalagens de plástico. 

“É muito legal, a gente aprende a importância da água para tudo, para viver, e temos que cuidar da saúde dos mares, não jogar lixo nos rios”, explicou a menina.

Idealizado pela Associação Brasileira do Conhecimento (Egeov) e desenvolvido pela Straub Design, o Museu Planeta Água foi concebido por quatro curadores: o diretor do projeto, Wilgor Caravanti, o diretor criativo Ericson Straub, o arquiteto Aurélio Sant’Anna e a jornalista e escritora Maria Celeste Corrêa.

O Museu Planeta Água é patrocinado pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), CTG Brasil e Compagás, além de contar com o Apoio do Banco Regional de Desenvolvimento (BRDE) e da Unesco, desde a sua concepção. Recentemente, o Planeta Água também conquistou o Apoio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Instituto Fashion Revolution e The Nature Conservancy (TNC). O projeto foi realizado com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet).

Segundo o presidente da Sanepar, Cláudio Stábile, a proposta é manter um espaço não só de lazer, mas de educação ambiental e conscientização da sociedade para a preservação da água.

Saiba mais sobre o museu. 

Reserva hídrica

A preservação dos recursos hídricos integra dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas, um conjunto de metas para melhorar a qualidade de vida das pessoas ao redor do mundo. O município de Curitiba está engajado nesses objetivos. Um dos destaques é a Reserva Hídrica do Futuro, na região das cavas do Rio Iguaçu, anunciada no ano passado pela Prefeitura de Curitiba e o Governo do Estado.

A reserva é um programa de governo, de resiliência e adaptação às mudanças climáticas, que vêm mudando o regime de chuvas no planeta. A Reserva Hídrica do Futuro consiste em fornecer água em qualidade e quantidade para atender as necessidades básicas da população mais vulnerável durante o período de escassez. 

A Prefeitura de Curitiba investe em poços artesianos, para aliviar as consequências de falta de água sazonais. Inclusive crianças e estudantes da rede municipal de ensino já podem contar com a água potável desses poços. 

Localizados nas dez regionais, cada um deles têm vazão média de seis mil litros de água por hora. As estruturas vão fornecer água para unidades de saúde, escolas, creches, instituições de assistência social e outras atividades essenciais municipais, diminuindo a pressão da rede de abastecimento da cidade. 

A Sanepar instala as grandes caixas para armazenamento da água. Caminhões-pipa fazem a distribuição, conforme demanda orientação e solicitação da comunidade ao município, por meio das administrações regionais.

 

Presenças

Participaram também o vice-prefeito Eduardo Pimentel; a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila; a secretária do Meio Ambiente, Marilza Dias; o secretário do Esporte, Lazer e Juventude, Carlos Eduardo Pijak Júnior; o diretor da Guarda Municipal, Carlos Celso dos Santos Junior; o assessor de Articulação Política Lucas Navarro de Souza; a superintendente de Gestão Educacional, Andressa Pereira; a diretora da escola Madre Antonia, Luciana Perini Klock Rodrigues Alves, e a vice-diretora Isabel Ferreira da Costa.

Serviço: Museu da Água

Atendimento a todos os públicos: a partir de 1º de novembro de 2022

Local: Rua Eng. Antônio Batista Ribas, 151, bairro Tarumã

Veja como agendar uma visita

Fonte: Prefeitura de Curitiba