Saúde em Morada amplia atenção domiciliar com três novas equipes em Curitiba

O vice-prefeito e secretário estadual das Cidades, Eduardo Pimentel, anunciou nesta terça-feira (26/3), no Hospital Municipal do Idoso, a ampliação do programa Saúde em Morada, responsável pelo atendimento domiciliar em Curitiba. São mais três equipes, totalizando 18.

O pregão foi feito durante a sarau de 12 anos da Instalação Estatal de Atenção à Saúde (Feas), que administra o programa, e do Hospital Municipal do Idoso. A ampliação faz segmento da comemoração dos 331 anos de Curitiba.

“A Saúde de Curitiba é uma só, resultado da união e do compromisso dos profissionais e dos gestores”, disse Eduardo Pimentel.

Já incorporadas ao programa, as novas equipes vão trabalhar nas áreas de Geriatria, Saúde Mental e Antibioticoterapia Domiciliar.

A equipe de Geriatria vai atender aos moradores das instituições de Longa Permanência de Idosos (Ilpis) em proteção social de subida dificuldade acompanhados pela Instalação de Ação Social (FAS).

Homenagens

Durante a solenidade, foram homenageados a fisioterapeuta Elenize Losso, a médica neurologista Ana Fátima Volkmann e o médico geriatra Clovis Cechinel, que trabalham na Feas desde o ínicio, em 2012.

O voluntário Aroldo Deflon, 91 anos, que atua no Hospital do Idoso, também recebeu homenagem. Ao final da cerimônia, autoridades, funconários e convidados cantaram parabéns pelo natalício da instauração, do hospital e do Saúde em Morada. Um bolo foi servido.

Hospital do Idoso

Referência no atendimento à pessoa idosa no Brasil, o hospital gerenciado pela Feas completou 12 anos com taxa de aprovação de 97% pelos usuários. Conta com 145 leitos (115 de enfermaria e 30 de terapia intensiva). Em 2023, foram 8.562 internações.

O Meio Cirúrgico tem duas salas de operação, onde foram realizadas 2.987 procedimentoss em 2023. O hospital ainda foi fundamental na geração de vagas durante a pandemia de covid-19, quando chegou a narrar com 85 leitos de UTI.

“Quem tem uma taxa de aprovação de 97% ao seu trabalho? O Hospital Municipal do Idoso tem”, comemorou a secretária municipal da Saúde, Beatriz Battistella.

A taxa de satisfação do usuário apresentada pela secretária é a mesma da Médio Saúde Já, outro equipamento governado pela Feas.

Feas

A Instalação Estatal de Atenção à Saúde (Feas) nasceu em 29 de março de 2012 para gerenciar o Hospital do Idoso Zilda Arns e o serviço de atenção domiciliar Saúde em Morada.

É um órgão da governo indireta da Prefeitura de Curitiba, vinculado à Secretaria Municipal da Saúde (SMS). Conta com mais de 4 milénio funcionários e gerencia 29 unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) de Curitiba.

Sua estrutura inclui o Meio Médico Comunitário Bairro Novo; as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) Tatuquara, Boqueirão, Fazendinha e CIC; a Médio Saúde Já Curitiba.

A Feas também administra o Serviço de Atendimento Traste de Urgência (Samu), 13 Centros de Atenção Psicossocial (Caps), além de outros equipamentos públicos.

Durante a pandemia, a instauração deu suporte estratégico às ações da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), com a lhaneza de 525 leitos e a gestão de oito unidades para atendimento de pacientes com Covid-19. Foram abertas 800 vagas por Processo Seletivo Emergencial para atender ao aumento das internações por coronavírus.

A Feas gerenciou o maior multíplice hospitalar municipal do SUS de Curitiba com os hospitais do Idoso, Vitória, Victor Ferreira do Amaral e os leitos das UPAs que se tornaram retaguarda para a covid-19.

Saúde em Morada

O serviço procura reduzir a demanda por atendimento hospitalar e o tempo de internamento dos pacientes e realizar o desvelo efetivo com a ampliação da autonomia dos usuários. Isso inclui a chamada desospitalização, com otimização de recursos financeiros e estruturais da Rede de Atenção à Saúde (RAS).

Em 12 anos de existência foram mais de 75 milénio pacientes atendidos. Exclusivamente em 2023, foram 12.365 pacientes atendidos (4.517 admissões e 3.285 desospitalizações).

O serviço foi estratégico durante o período de pandemia, a quantidade de leitos liberados pelo programa entre abril e maio de 2021 equivaleu a três hospitais de grande porte, segundo os critérios do Juízo Pátrio de Secretários de Saúde (Conass).

Presenças

Acompanharam a solenidade a deputada estadual Márcia Huculak; a presidente da Instalação de Ação Social (FAS), Maria Alice Erthal; o diretor-geral da Feas, Sezifredo Sossego; e o diretor-executivo do Hospital Municipal do Idoso Zilda Arns, Peterson de Souza; os vereadores Tico Kuzma, Mauro Bobato, Oscalino do Povo e Jornalista Márcio Barros; o superintendente executivo da SMS, Juliano Gevaerd, a superintendente de Gestão em Saúde da SMS, Flávia Quadros; servidores e profissionais de saúde.

 

*Créditos imagens e informações Prefeitura de Curitiba