Seminário em Curitiba debate promoção da autonomia e do protagonismo das mulheres

Seminário em Curitiba debate promoção da autonomia e do protagonismo das mulheres

Nesta quarta-feira (20/3), o Memorial de Curitiba recebeu o Seminário sobre Política de Cuidados para a Igualdade de Gênero, promovido pela Assessoria de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres da Prefeitura.

Com a presença de especialistas, como Rosane da Silva, secretária nacional de Autonomia Econômica e Políticas de Cuidados do Ministério das Mulheres; Adriana Carvalho, diretora executiva do Instituto Consulado da Mulher; e Leandre Dal Ponte, secretária de Estado da Mulher, Igualdade Racial e Pessoa Idosa do Paraná, o evento promoveu um debate esclarecedor sobre o tema. Foram discutidas estratégias para promover a autonomia e o protagonismo das mulheres, tanto no âmbito público quanto no privado.

A anfitriã do encontro, Elenice Malzoni, assessora de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres, salientou que a desnaturalização dos papéis tradicionais de gênero é essencial para uma reorganização justa e igualitária do trabalho e das tarefas entre os gêneros.

“Este é um debate construtivo, o município de Curitiba tem o compromisso de reforçar e sensibilizar as políticas públicas para a área da autonomia e de cuidado, com um olhar voltado ao gênero”, salientou Elenice.

Também participaram a vice-presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher em Curitiba, Angela Sarneski; a defensora pública do Estado do Paraná Mariana Nunes; a chefe da Divisão de Polícia Especializada da Polícia Civil, Luciana de Novaes; a ouvidora da Defensoria Pública do Paraná, Karoline Nascimento; e do Coletivo das Mulheres da Aldeia Kakané Porã, Camila Kaingang.

Múltiplas jornadas

Segundo dados do Dieese e do IBGE, a maioria dos domicílios no Brasil é chefiada por mulheres, sendo que estas são também as principais cuidadoras de filhos e familiares idosos ou com deficiência. Essa sobrecarga de responsabilidades resulta em um acúmulo de trabalho para as mulheres, que gastam, em média, 2,8 horas diárias a mais que os homens em trabalhos de cuidado, remunerados ou não.

Rosane da Silva, secretária nacional de Autonomia Econômica e Políticas de Cuidados do Ministério das Mulheres, reforçou a importância da troca de experiências e alinhamento entre os governos federal e municipal.

“Nós somos a maioria da sociedade brasileira e precisamos pensar em políticas públicas que tirem essa sobrecarga de tarefas do cotidiano das famílias das costas das mulheres. Os homens precisam participar mais”, declarou Rosane. 

Por isso a necessidade de políticas públicas desenvolvidas e implementadas de forma integrada, levando em consideração as desigualdades de gênero, raça, identidade, ciclo de vida e origem territorial. 

A secretária de Estado da Mulher, Igualdade Racial e Pessoa Idosa do Paraná, Leandre Dal Ponte, também enfatizou que para as mulheres alcançarem essa igualdade é necessário políticas de equidade e cuidado.

Fonte: Prefeitura de Curitiba