Vacinação contra a gripe é ocasião para todos os públicos prioritários em Curitiba

Vacinação contra a gripe é aberta para todos os públicos prioritários em Curitiba

Com poderoso procura por moradores de mais de 60 anos, o município de Curitiba iniciou nesta segunda-feira-feira (1/4) a campanha de vacinação contra a gripe de 2024 para todos os públicos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde. O grupo reúne 665 milénio pessoas.

O reformado Antônio Siqueira, 78 anos, foi cedo à unidade de saúde Mãe Curitibana. “Quando a prensa anuncia vacinação, eu já venho logo”, disse ele. Foram duas aplicações: uma ração contra a gripe; outra, da anticovid bivalente, para deixar o calendário vacinal em dia.  

Foram definidos porquê público-alvo pelo Ministério da Saúde: crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com 60 anos ou mais, gestantes, puérperas (mulheres que tiveram fruto até 45 dias), trabalhadores de saúde, professores do ensino vital e superior.

Também foram incluídos indígenas, pessoas em situação de rua, profissionais da força de segurança e salvamento, profissionais das forças armadas, pessoas com doenças crônicas, pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo e trabalhadores portuários.

Hipertenso, o trabalhador autônomo Cláudio Sosti, 56 anos, também tomou a vacina contra a gripe nesta segunda-feira. “Vim o quanto antes. O inverno tá chegando. É melhor se prevenir”, afirmou ele.

A ampliação da vacinação para todos os públicos prioritários foi verosímil com o repasse de novas doses do imunizante pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Curitiba recebeu 143 milénio doses da vacina na última quarta-feira (27/3).

A vacina fica disponível em 104 unidades de saúde para pessoas com 12 anos ou mais que pertençam a públicos convocados. Para as crianças convocadas, a vacina está disponível em 103 unidades de saúde.

“É uma vacina atualizada, uma importante estratégia de prevenção e saúde pública. Quando chegar o inverno, as pessoas estarão protegidas”, reforçou o diretor do Meio de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Alcides Oliveira.

Os trabalhadores da Saúde da rede municipal já estão recebendo a vacina desde 25 de março no seu lugar de trabalho.

Já os trabalhadores da Saúde autônomos ou que atuem em hospitais e outros estabelecimentos estão recebendo a ração desde o dia 27 de março no Parecer Regional de Enfermagem do Paraná (Coren-PR), na Rua Professor João Argemiro Loyola, 74, no Seminário.

A vacinação para trabalhadores da Saúde, no Coren, é realizada das 8h às 12h e das 13h às 17h, de segunda a sexta.

Orientações

A vacina contra a gripe oferecida pelo SUS é trivalente e protege contra a cepa da influenza B, influenza A H1N1 e influenza A H3N2. É contraindicada para menores de 6 meses e também para pessoas que tiveram reação anafilática grave em doses anteriores.

Para se vacinar, é preciso apresentar documento de identificação e documentação que comprove a sua situação de inclusão em um dos grupos prioritários.

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) orienta, ainda, que demais vacinas em demora também podem ser colocadas em dia junto com a vacinação contra a gripe.

“É uma ótima oportunidade para se vacinar contra a gripe e também contra a covid-19”, ressaltou a secretária municipal da Saúde de Curitiba, Beatriz Battistella.

A recomendação é para aquelas pessoas que fazem segmento do público prioritário da vacina contra a gripe e ainda não realizaram a ração de reforço anticovid em 2024.

A SMS orienta que, na medida do verosímil, evite-se buscar a vacinação nas unidades mais centrais, tal qual movimento é maior, e priorize as demais.

A SMS também orienta que os usuários cheguem com pelo menos 15 minutos de antecedência antes de horário de fechamento da unidade de saúde, para realizar qualquer vacina.

Público prioritário para vacinação contra a gripe:

– Crianças de 6 meses a menores de 6 anos

– Pessoas com 60 anos ou mais

– Gestantes

– Puérperas (mulheres que tiveram fruto até 45 dias)

– Pessoas com doenças crônicas

– Pessoas com deficiência permanente

– Trabalhadores de saúde

– Professores do ensino vital e superior

– Indígenas

– Pessoas em situação de rua

– Profissionais da força de segurança e salvamento

– Profissionais das forças armadas

– Caminhoneiros

– Trabalhadores do transporte coletivo

– Trabalhadores portuários

*Créditos imagens e informações Prefeitura de Curitiba