Petrópolis registra mais de 300 mm de chuva

Petrópolis registra mais de 300 mm de chuva

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, informou neste sábado (23) que as chuvas em Petrópolis, na região serrana, passaram de 304 milímetros (mm) nas últimas 24 horas. “Provavelmente vai se satisfazer a previsão de mais de 500 milímetros de chuva em 48 horas”, disse Castro no Meio Integrado de Comando e Controle (CICC), na região medial da capital. Foram confirmadas quatro mortes na cidade e 520 desalojados.

Para se ter uma teoria do que essa quantidade significa, é preciso confrontar que cada milímetro de chuva equivale a 1 litro de chuva por metro quadro de superfície em uma localidade. Portanto, 200 milímetros em 24 horas são 200 litros de chuva de chuva caindo em cada quadro de uma localidade no pausa de unicamente um dia.

Os outros municípios com maiores acúmulos pluviométricos nas últimas 24 horas são Teresópolis, Bom Jesus do Itabapoana, Campos e Magé com mais de 200 milímetros, e Novidade Friburgo, Rio de Janeiro, Maricá, Duque de Caxias, Baía dos Reis, Mangaratiba, São Francisco do Itabapoana, Macaé, Catadupa de Macacu, e Guapimirim com mais de 100 milímetros.

Segundo o governo estadual, o risco geológico para deslizamentos é muito tá em Campos, Bom Jesus do Itabapoana, Petrópolis, Magé e Teresópolis.

O temporal que atingiu o estado do Rio de Janeiro nesta sexta-feira (22) deixou sete mortos. 

Os bombeiros já resgataram mais de 90 pessoas com vida de ocorrências envolvendo deslizamentos, desabamentos, inundações e alagamentos provocados pelas chuvas, em todo o estado e foram acionados para mais de 100 ocorrências relacionadas às fortes precipitações que atingem o território fluminense.

Manadeira: Dependência Brasil